Conheça 4 vantagens do cartão pré-pago corporativo

Para uma empresa, todos os serviços que visam otimizar o manuseio de dinheiro são importantes, especialmente devido às quantias altas que estão envolvidas nas atividades empresariais. Um destes serviços é o cartão pré-pago corporativo, que oferece maiores controle e praticidade sobre a distribuição de verbas para certos fins. Neste artigo, vamos apresentar 4 diferentes situações em que o cartão pré-pago corporativo pode ser utilizado e as vantagens que representa em cada situação. Confira!

1 – Para viagens internacionais

O cartão pré-pago corporativo pode ser utilizado para o pagamento de despesas variadas durante uma viagem internacional dos executivos. Nesta situação, ele oferece a vantagem de um controle maior sobre a taxa de câmbio, pois permite que sejam comprados dólares (ou outra moeda) previamente, para abastecer o cartão. Assim, a empresa pode realizar esta compra no momento em que a taxa estiver mais favorável.

É uma opção bem mais segura, do ponto de vista financeiro, do que o uso do cartão de crédito corporativo, no qual a taxa de câmbio é determinada no momento do fechamento da fatura, podendo se tornar uma surpresa desagradável. Também é uma opção mais prática do que a compra de dólares em espécie, que pode dificultar o controle preciso dos gastos realizados na viagem.

2 – Para premiação de funcionários

Alguns tipos de cartão pré-pago corporativo oferecem teto de saldo mais baixo, até R$1.500, com possibilidade de uma única recarga. Estes cartões são ideais para a premiação de funcionários durante alguma campanha de incentivo por desempenho.

A vantagem de utilizar o cartão, nesta situação, é com certeza a praticidade. O funcionário pode facilmente fazer compras nas lojas onde preferir, dentro da rede de aceitação, até que o saldo se esgote — sem necessidade de visitas ao banco. Além disso, este tipo específico de cartão pré-pago corporativo não permite saque, ou seja, assim como acontece com os cartões de vale refeição ou vale alimentação, o funcionário não pode trocar o benefício recebido por dinheiro.

3 – Para reembolso de clientes

Quando a empresa trabalha com clientes do tipo pessoa física, e é preciso fazer um reembolso, nem sempre o depósito em conta bancária é viável — em alguns casos, o cliente não tem conta bancária, por exemplo. Ou talvez o cliente não encontre um produto para troca naquele momento. Nessas situações, o cartão pré-pago recarregável é a solução ideal.

Com esta opção, o estorno é agilizado, o que aumenta a satisfação do cliente, e não é preciso aguardar uma transação bancária. Para completar, o cliente pode levar o cartão para casa e usar seu estorno para uma nova compra a qualquer momento. Se o cartão for limitado para uso na sua rede de lojas, ainda é uma garantia de que o cliente voltará, e você terá mais uma chance de fazer negócios — diferentemente do que acontece no caso do reembolso em dinheiro.

4 – Para gastos cotidianos

Existe uma modalidade recarregável de cartão pré-pago corporativo que suporta saldo de até R$20 mil — com ele sua empresa pode fazer transações e saques. Ele é ideal para aqueles pequenos gastos: um suprimento de escritório que precisa ser comprado com urgência, um coffee break de última hora, um frete para o dia seguinte.

Usando este cartão, você elimina a necessidade de manter um caixa em dinheiro dentro da empresa — algo que, atualmente, não é considerado seguro. Além disso, em termos estratégicos, você consegue provisionar um valor mensal para estes pequenos gastos cotidianos, evitando que eles saiam do controle. Servindo como uma forma de controle financeiro adicional.

Sua empresa já utiliza o cartão pré-pago corporativo? Você descobriu alguma outra vantagem ou situação em que ele pode ser utilizado, além das que constam em nossa lista? Deixe sua contribuição nos comentários deste post!

O que é a jornada do cliente e como é feita?

Você já ouviu falar em jornada do cliente? Essa é uma das ferramentas utilizadas para oferecer ao consumidor uma experiência única com a sua marca, conduzindo-o em estágios de relacionamento até a consumação da compra do seu produto ou serviço.

Atualmente, empresas de diferentes setores utilizam a jornada do cliente para chegar até seus consumidores, oferecer o que precisam e, consequentemente, fidelizá-los.

Quer saber como aplicar a jornada do cliente na sua empresa? Veja agora como ela é feita!

O que é a jornada do cliente?

A jornada do cliente é uma das estratégias do marketing digital que acompanha os consumidores em seu percurso de decisões até a realização da compra.

A jornada inclui o primeiro contato entre consumidor e empresa, decisão de compra e relações pós-venda. Por meio dessas etapas é possível ver o que seu consumidor busca, quando e como.

A importância de definir personas

Para aplicar a jornada do cliente é fundamental definir uma persona — as personas são personagens criados com base no perfil de um cliente ideal.

Para construir a persona você deve elencar dados como idade, trabalho, escolaridade, interesses, dificuldades, preocupações e intenções de compra.

A partir dessa persona é que serão estabelecidas as estratégias que vão conduzi-la pelas etapas da jornada, que você vai conhecer agora.

Estágio de consciência

Esse é o estágio em que o seu cliente identifica que tem um problema e que, portanto, procura por uma solução para resolvê-lo. O cliente chega nesse estágio por meio de um impulso interno ou externo, ou seja, por perceber sozinho que tem uma dificuldade ou por entrar em contato com algum conteúdo que evidencie esse problema ou oportunidade.

Estágio de consideração

O cliente já consegue ter clareza sobre seu problema ou necessidade. Por isso, ele já está em busca das soluções mais específicas para a questão. Aqui, o cliente vai atrás de informações, compara possibilidades e avalia a melhor saída para a sua demanda.

Estágio de decisão

No estágio final da jornada do cliente, ele vai avaliar suas possibilidades e tomar a decisão pela compra do produto/serviço. Aqui, é importante mostrar o diferencial da sua empresa por meio de histórias e cases de sucesso.

Como aplicar a jornada do cliente?

Para compreender os movimentos do cliente e levá-lo por essas etapas, além de definir bem as personas, é preciso estar atento aos pontos de contato.

Esses pontos são obtidos por meio do estudo do comportamento do seu cliente. Seja na navegação pela web ou nos hábitos de compra. Por meio dos pontos de contato você vai conseguir definir as estratégias para colocar sua marca no lugar certo e no momento certo em contato com o cliente.

Uma vez identificados os movimentos e comportamentos de navegação do seu cliente em potencial, você precisa pensar em quais canais utilizar para estabelecer a relação entre sua empresa e o cliente. Esses canais podem ser o Facebook, site, blog, YouTube etc.

A partir disso, oferecer um conteúdo original e relevante, que venha conduzir essa persona pela sua jornada até a efetivação da compra do seu produto ou serviço.

Para oferecer o conteúdo certo é preciso identificar em qual estágio da jornada (consciência, consideração ou decisão) está o seu cliente. Veja abaixo como utilizar estratégias para cada um desses estágios.

Consciência: aprendizado ou descoberta

Como foi dito, essa é uma etapa muito inicial, na qual o consumidor ainda está descobrindo sobre o seu problema. Por isso, nessa fase, não é indicado um contato direto do time de vendas com o cliente, pois isso pode causar um efeito contrário ao esperado.

Além disso, os conteúdos produzidos não devem conter propagandas, pelo mesmo motivo citado acima. O cliente ainda não conhece sua empresa, então, o que você precisa fazer aqui é atraí-lo. Ofereça informações a respeito dos problemas que estão sendo identificados, de modo a educar este consumidor.

Consideração: reconhecimento do problema

Como nessa fase o consumidor já conhece o problema a ser resolvido, ou até já identificou uma oportunidade, o melhor a fazer é mostrar como ele pode resolver determinadas questões.

Chegou a hora de educá-lo e ensiná-lo, tirar suas dúvidas por meio de conteúdo e apresentar soluções. O time de vendas já pode ajudar na educação do prospect, preparando-o para uma futura compra.

Decisão de compra

Quando o cliente decide por comprar a solução para suas necessidades, chega o momento de apresentar com clareza as vantagens de seu produto.

Se esse prospect chegou até o seu time de vendas nessa fase da jornada, é porque ele tem real interesse em adquirir seu produto. Essa é a hora de usar todas as informações sobre a sua oferta e o que faz ela ser tão especial.

A tecnologia na nova jornada do consumidor

Agora que você já sabe que a jornada do cliente é todo o processo que a pessoa passa antes de tomar a decisão e adquirir um produto ou serviço, vamos falar de como esse processo está funcionando na atualidade.

Hoje, não basta entender um conceito formado, é preciso saber como ele se adapta à realidade do mercado e como será moldado pelas tendências no futuro. Por isso, vamos falar sobre como o ambiente tecnológico e conectado está impactando no processo de decisão de compra do cliente.

Em um passado recente, haviam canais de comunicação separados: TV, rádio, jornais etc. Agora com a internet e dispositivos móveis, o que vemos é uma conectividade, interferência e influência entre os canais.

O consumidor consegue assistir TV do celular, pesquisar sobre um serviço em seu tablet enquanto escuta uma propaganda no rádio, comparar preços de um eletrodoméstico enquanto está na loja física. Tudo está conectado, não há mais barreiras entre o online e o offline.

O que muda na jornada é que um anúncio na televisão pode levar o consumidor a pesquisar sobre a marca na internet, para depois finalizar a compra em loja física, por exemplo. Ou seja, não há um único caminho para seguir nessa jornada, é preciso elaborar estratégias de comunicação que utilizem canais integrados.

Para chamar a atenção do prospect é necessário encontrá-lo e criar uma experiência boa em toda sua jornada de compra. Para isso, existe o método AIDA (Atenção, Interesse, Desejo e Ação), que pode ser aplicado durante as etapas da jornada do consumidor.

Um estudo detalhado da persona e da jornada é o que vai garantir uma experiência única e agradável para seu cliente, fazendo com que ele se torne fiel e que sua marca ganhe visibilidade.

Gostou de aprender um pouco mais sobre a jornada do cliente? Conte para a gente se você já aplicou ou pretende aplicar essa estratégia no seu negócio!

 Gostou de saber mais sobre o que é a jornada do cliente e como é feita? Se você quer mais novidades, venha nos seguir no Facebook e no LinkedIn!

8 motivos para oferecer cartões presente em lojas online

Já falamos aqui no blog sobre algumas das vantagens de oferecer cartões de presente no varejo, mas você sabia que eles também são uma ótima opção para as lojas online? Muitas são as grandes lojas virtuais, como a Amazon, que oferecem essa opção e recebem muita aceitação dos consumidores.

É possível oferecer os cartões de presente de marca própria, o que traz inúmeras vantagens. Confira abaixo 8 motivos para investir nessa forma de pagamento no seu e-commerce!

1. Qualquer loja virtual pode oferecer

Não importa se você começou o e-commerce agora ou já trabalha com o site há algum tempo, os cartões de presente são uma boa alternativa para os dois casos. Essa é uma estratégia de marketing que pode ser utilizada tanto para fortalecer a sua imagem no mercado como para apresentar a marca aos consumidores.

E esse método só tende a crescer, pois como a aceitação por parte dos consumidores é grande, várias lojas já estão disponibilizando essa opção para os seus clientes.

Por essa razão, você não pode deixar passar essa oportunidade de conquistar mais clientes, diminuindo as chances de perdê-los para os seus concorrentes.

2. Oferece praticidade ao consumidor

Com certeza, todo mundo tem um amigo ou familiar que possui uma rotina muito atarefada e não tem tempo de ir até uma loja física trocar um cartão presente. Essa é a opção ideal para aqueles que desejam oferecer, além de uma lembrança, a praticidade para recebê-la no conforto de casa.

Tanto para quem vai presentear quanto para quem vai receber o presente, o cartão é uma ótima opção. Isso porque, muitas vezes, o consumidor não sabe exatamente o que a outra pessoa gosta e, com o cartão presente, ele oferece, ao seu amigo ou parente, a oportunidade de escolher o que ele quer.

3. Aumenta o valor do ticket

Quando a pessoa tem a possibilidade de usar o cartão presente em um varejo virtual, a vontade de aproveitar a economia e adquirir um outro produto é praticamente irresistível. Com a facilidade do e-commerce, em que é possível visualizar vários itens em questão de segundos, é fácil encher o carrinho com vários produtos.

Com isso o valor do ticket médio aumenta, pois o consumidor ficará a vontade para escolher o que desejar.

4. Estimula as compras nas datas sazonais

Algumas datas sazonais, como o Dia das Mães, Natal e Black Friday são ótimas oportunidades para as lojas virtuais personalizarem os cartões presentes e realizarem ótimas campanhas de marketing. Também é possível usar a criatividade e criar cartões de datas não tão exploradas, como o dia do amigo ou dia da tia, por exemplo.

Outro período muito importante, que tem bastante procura de cartões de presentes, são as festas de final de ano. Normalmente, como é de costume da maioria da população, são realizados os amigos secretos, uma brincadeira saudável realizada entre familiares e amigos.

Nela, cada pessoa fica responsável por presentear outra, no dia da revelação do amigo secreto. Neste momento os cartões presentes tornar-se uma ótima opção, pois quem receberá o cartão ficará muito feliz porque vai conseguir escolher o que quer.

5. Deixa o consumidor mais seguro

Você sabia que um a cada três brasileiros têm medo de realizar compras pela internet? Mesmo com a popularização do e-commerce, muitas pessoas ainda sentem-se inseguras em inserir seus dados bancários no momento do pagamento.

Com um cartão presente, o consumidor pode fazer sua compra tranquilamente, sem se preocupar com algum tipo de fraude. Um presente ideal para aquele amigo que sempre quis aproveitar a facilidade do e-commerce, mas preferiu não arriscar.

6. É fácil integrá-los nas estratégias de marketing

Os cartões de presentes podem ser integrados facilmente nas estratégias de marketing. Você pode estruturar as suas campanhas em todos os canais de comunicação. Seja por meio das redes sociais, e-mail marketing ou links patrocinados.

Essas campanhas oferecem um retorno positivo, pois ao realizá-las você segmenta o seu público, fazendo com que as promoções cheguem naqueles consumidores que realmente têm interesse no seu produto.

7. É viável elaborar estratégias de follow-up

Ao unir as estratégias de follow-up com os cartões de presente, você estará incentivando a recorrência de compras na sua loja virtual.

Isso porque, na maioria dos casos, pode acontecer do consumidor não estar precisando de nada para ele, então ele aproveita a oportunidade para comprar algo para outra pessoa.

Com isso, você consegue manter um bom relacionamento com o seu cliente, tornando-se a principal preferência dele, na hora de realizar qualquer outra aquisição.

8. Aumenta a fidelização de clientes

Quando alguém recebe um cartão de presente, você está dando a oportunidade para que esse consumidor conheça seus produtos e queira ser um cliente da sua loja online.

Para o consumidor que presenteia, você estará oferecendo comodidade. Ele não precisa se preocupar se a pessoa que receberá o presente vai gostar dele ou não, pois ela terá a conveniência de escolher o que desejar.

Com isso, você acaba ganhando a fidelização nos dois casos: com o cliente que já comprou de você, e gostou da comodidade oferecida, e com o cliente que conheceu e aprovou seu produto.

Os cartões de presente devem ser considerados como uma ótima opção para todas as ocasiões, e as lojas virtuais podem aproveitar esse recurso para aumentar a conversão e fortalecer a sua marca. Pesquise os melhores tipos para o seu e-commerce e comece o quanto antes a oferecer essa opção aos seus consumidores.

Gostou do artigo? Então, que tal aderir essa opção de cartões de presente na sua loja virtual? Entre em contato com a epay e conheça os nossos serviços e soluções pré-pagas!

O poder do display de cartões pré-pagos: muito mais do que o impulso da compra

Todo fornecedor de varejo sabe que o display é a vitrine mais importante para expor o seu produto, e o varejo por sua vez sabe a importância de ter os produtos certos nestes espaços. 

Pensando nisto, quando se tem a oportunidade de usar uma das vitrines mais caras de um supermercado, que é o espaço diante do caixa, é preciso aproveitar ao máximo.

Por que o espaço do caixa é tão importante? 

Uma das vantagens do caixa é claro, é o tempo de permanência dos clientes parados no mesmo local.

Enquanto estão aguardando na fila, ou caso não haja fila, enquanto estão depositando os produtos na esteira e aguardando para pagar, eles ficam diante de uma série de opções de compras.

Mesmo não sendo itens que estavam em sua lista ou de sua principal necessidade, são itens que ocasionam a compra por impulso.

Os displays de cartões pré-pagos de conteúdo, como Netflix, Xbox, Ongame, Riot, League of Legends, entre outros que proporcionam ao consumidor a opção de adquirir créditos para esses serviços ou jogos, pagando os cartões no caixa, ficam justamente na entrada dos caixas. Ou seja, não é só a vitrine para a compra do cartão em si: é muito mais do que isso, é uma vitrine de exposição da marca.

Agora imagine o cartão presente marca própria da sua rede exposto junto com todas estas marcas… 

Mesmo que o consumidor resista à curiosidade de testar um desses cartões, ou resista ao impulso de comprar um que esteja precisando, ele está exposto às marcas, penduradas organizadamente em displays exatamente à altura dos seus olhos.

E isto gera gatilhos mentais que faz com que o cliente lembre da sua marca ou das marcas expostas em momentos propícios, como por exemplo na hora de presentear. 

O poder inconsciente da exposição à marca já foi provado e comprovado ao longo da história do marketing e da publicidade. Portanto, mesmo que o espaço do caixa seja condicional para a venda dos cartões, não se deve jamais menosprezar essa grande vantagem.

Mas lembre-se que é essencial manter os displays sempre limpos, organizados e recheados de cartões, cada um em seu respectivo gancho – e nunca misturados – são condições ideais para que toda essa exposição compense muito além da ativação do cartão.

 

Games online: saiba como entrar nessa festa digital

Um número de 2,3 bilhões de pessoas. Esse é o tamanho do mercado consumidor de games divulgado na última edição da E3 Expo, maior feira do setor que ocorreu no mês de junho em Los Angeles. Uma indústria que vai além dos jogos propriamente ditos, comercializando consoles, computadores tunados, acessórios, periféricos, e obviamente, muitos smartphones. É uma cadeia comercial forte e poderosa da qual está ficando difícil não participar.

Por sua vez, o e-commerce é convidado de honra dessa festa online. Em termos mundiais, esse público ávido por novidades deverá movimentar em 2018, segundo o último relatório da Newzoo, US$ 137,9 bilhões — crescendo 13% em relação a 2017. A maior taxa de crescimento, contudo, emerge dos players de smartphones, subindo 25% ao ano desde 2007 — quando o primeiro iPhone foi lançado -, devendo alcançar a cifra de US$ 70 bilhões em jogos mobile até dezembro de 2018.

O mesmo estudo revela que o gamer brasileiro está trabalhando duro para se destacar nesse segmento. São 66,3 milhões de pessoas que consumiram em 2017, US$ 1,3 bilhão colocando o Brasil em 13.o lugar no ranking mundial da categoria.

Afinal, quem é o gamer?

Segundo a Pesquisa Game Brasil, há algumas classificações que diferenciam quem apenas joga de quem se considera efetivamente um gamer, ou heavy-user da categoria. Mas em termos de ticket médio, ambos são significativos: 4 em 10 gamers afirmaram gastar de R$ 100 a R$ 500 em jogos, enquanto os usuários de games “comuns” afirmaram gastar entre R$ 50 e R$ 300. E todos ávidos por ofertas: a cada 10 gamers, 4 fizeram alguma compra de jogo na Black Friday 2017. E, para 2018, 7 respondentes do estudo disseram que estão esperando ansiosos por boas ofertas de jogos nessa data promocional.

E onde esse povo está? Segundo pesquisas, nada menos de 38% da aquisição de games no Brasil ocorrem nos varejos online. Ou seja, o jogador online nada mais é do que um consumidor online bastante ativo. Isso demonstra que talvez esteja na hora dos SKUs de games ganharem destaque nas principais homepages das lojas virtuais.

O comportamento de compra também deve ser observado. Busca, compra e uso concentrados em uma única plataforma, é drive de consumo nessa categoria. E a melhor ferramenta do varejo online para atender à essa necessidade é sem dúvida a oferta dos Digital Codes*, ou créditos digitais pré-pagos de jogos online, o que colabora para a relevância no search dos buscadores.

Medidas simples para atrair os gamers para sua loja utilizando Digital Codes:

  • Diversidade: O leque de jogos para todos os tipos de público deve ser o maior possível e incluir marcas de portais como XBOX Live e Google Play, que ampliam as opções.
  • Frete grátis: O público que dá preferência pela compra de jogos em ambiente digital quer acima de tudo comprar e usar nesse mesmo ambiente. Procure evidenciar para seu consumidor essa experiência de uso: ao comprar Digital Codes não há perda de tempo nem custo de frete. É comprar, baixar e sair jogando.
  • Customização: Se seu varejo oferece eletroeletrônicos, PCs e acessórios, crie estratégias de “attach” dessas categorias com os Conteúdos Digitais de jogos. Se possível, aplique promoções, bundles ou micro-temas pontuais no seu calendário. Ex.: Game Today!, PlayGame Total, Fim-de-semana Live, Maratona PC, etc.
  • Categorização: Desenvolver categorias ligadas aos hábitos de consumo é um caminho certeiro praticado por varejos do Brasil e do mundo. “Orgulho Nerd”, “Semana Geek” e “Festival Games” são formas de categorização que podem aumentar a relevância em sites de busca.

Outra verdade absoluta: quando o mercado interno não atende a um determinado segmento, o consumidor acaba nos sites internacionais. Com gamers não é diferente. De acordo com o Webshopers 2017, o crossborder na categoria de games está em quarto lugar entre as de maior compra de brasileiros, com 18% do volume das 24 milhões de transações do ano passado.

Embora mandatória, a presença do e-commerce no mercado de game deve ser vista à luz da estratégia do varejista. Oferecer jogos online em sua loja não deve ser encarado como uma onda, mas como resposta à uma necessidade continua do seu consumidor. A oferta de qualquer produto ou serviço é resultado do foco em relações de longo prazo e engajamento dos consumidores, visando permanentemente cativar e manter o relacionamento do público com sua loja. A marca de 2 bilhões de consumidores anunciada pelos players do setor altera oficialmente o “game” do status de nicho de mercado, para o de uma categoria altamente relevante. Parece que essa festa não tem hora para acabar.

*Digital Codes são meios de pagamento pré-pagos de conteúdos de serviços. Permitem compra, acesso e uso 100% online para jogos, entretenimento, filmes, música, etc. Após adquiridos, pode ser usado para compra desses produtos na plataforma do provedor do conteúdo ou para enviar de presente à outra pessoa. Não precisa ter uma conta bancária para usar os créditos digitais.

 

O ciclo virtuoso do cartão pré-pago

Como o controle financeiro das pessoas pode transformá-los em bons consumidores

O ciclo virtuoso do cartão pré-pago tem se tornado cada vez mais disseminado entre redes varejista de pequeno, médio ou grande porte no Brasil.

Os motivos são diversos e passam pelo discurso da operadora de que:

– A margem para o lojista com a ativação de cartões no caixa é vantajosa;

– A oferta de conteúdos variados, desde jogos até cartões de crédito pré-pagos atrai clientela para a loja;

– Os clientes que vão para ativar um cartão pré-pago acabam gastando com outras aquisições na loja;

– O cartão marca própria, ou cartão presente, geram fidelização de clientes.

São vantagens indiscutíveis, principalmente, porque para ofertar cartões pré-pagos aos seus compradores, os lojistas devem fazer investimentos mínimos, sendo todo o treinamento dos caixas, integração dos sistemas para ativação dos cartões e display dos plásticos, totalmente de responsabilidade da operadora.

Controle Financeiro

Mas ainda há mais uma vantagem, ainda melhor do que toda a lista acima e que carrega consigo uma generosa missão: o controle financeiro dos consumidores.

O ciclo virtuoso começa a partir do momento em que um cidadão resolve tornar seus gastos com determinados produtos e entretenimento, em custo pré-pago.

Seja um cartão de crédito pré-pago para o filho, seja o pagamento de alguns serviços de forma calculada. Quando o indivíduo faz isso, ele está aumentando as chances de ter um controle financeiro maior.

Tendo um controle maior, ele terá também o crescimento de sua saúde financeira. Com as contas em dia e mais fôlego, ele passa a ser um cliente melhor, capaz de consumir mais.

Ou seja, independente se um cliente vai ativar um, dois, três cartões, ou se em sua loja há variedade determinada de conteúdos, esse mercado de pré-pagos só traz benefícios, seja de curto, médio ou longo prazo – este último, capaz de melhorar até mesmo a qualidade de vida das pessoas como um todo, transformando-as em consumidores mais conscientes e capazes de manter o mercado girando positivamente.

 

 

Como usar o cartão presente marca própria como estratégia de fidelização?

Investir em novas práticas que gerem oportunidade de negócios e aumento de faturamento é o objetivo de 10 entre 10 empresas. Nesse contexto, surge o cartão presente marca própria, ou o cartão presente personalizado para o varejo, que é uma excelente estratégia de fidelização de clientes.

Então, se você busca novas alternativas para ajudá-lo a gerar mais resultados dentro da empresa, acompanhe nosso post de hoje e saiba como usar o cartão presente marca própria para alcançar seus objetivos!

Como investir nessa estratégia

Uma empresa que opta por modernizar suas estratégias através do cartão presente marca própria pode fazer isso de forma simples. Basta emitir o cartão e administrar os serviços por meio do setor de inteligência do estabelecimento.

No entanto, é importante lembrar que, com a atual situação econômica, as pessoas têm evitado assumir dívidas. Por isso, o cartão pré-pago é o melhor investimento a se fazer. Além de transmitir segurança ao cliente quanto a forma de pagamento, é seguro e rentável para a própria empresa.

Vantagens dos cartões pré-pagos

Por meio dos cartões pré-pagos é possível aumentar o ticket médio da loja e melhorar o mix de produtos sem investir em novos itens e aumentar o fluxo financeiro. Se o cliente não utilizar o cartão, o dinheiro terá ido para o varejo, independentemente da compra, é uma receita antecipada e não paga nem imposto sobre o cartão.

Além disso, o cliente também tem algumas vantagens que podem ser usadas como marketing, como, por exemplo, a questão de segurança. Em casos de perda ou furto do cartão, o varejo não perde nada, pois o “plástico” não tem valor até ser ativado no caixa. Ou seja, não há dúvidas de que apostar nesse recurso é um investimento seguro.

Mas se você ainda tem alguma dúvida, veja como fidelizar clientes usando o cartão de marca própria!

Táticas para fidelização de clientes

O cartão por si só já é uma excelente ferramenta de fidelização, pois o cliente que o adquire vai dar preferência àquele estabelecimento na hora de fazer suas compras. Porém, é preciso usar algumas táticas para promover a fidelização de maneira mais efetiva.

Um cliente que opta pelo cartão da loja, faz essa escolha pensando nos privilégios que terá. Por isso, é importante oferecer condições especiais aos que possuem o cartão.

Oferecer descontos ou créditos em compras, por exemplo, são algumas das formas de oferecer vantagens que chamam a atenção do comprador para utilizar o cartão próprio do seu estabelecimento.

Além disso, o cartão presente para o varejo também é ótimo para fidelização de clientes, principalmente em datas comemorativas, como agora nas festividades de fim de ano. Portanto, não deixe de utilizar essas táticas para obter melhores resultados nos negócios.

Agora que você já sabe como usar o cartão de marca própria como estratégia de fidelização e que esse investimento é o mais seguro, correto e rentável para os negócios, está na hora de você apostar nessa alternativa e seguir em direção a realização de seus objetivos. Aproveite e assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades que publicamos em nosso blog!

Atendimento ao cliente: tornando o relacionamento mais próximo

É impossível imaginar que uma empresa sobreviva num mercado cada vez mais competitivo, caso não saiba se relacionar com os diversos segmentos do público-alvo. Ter bons serviços é muito importante, porém o atendimento ao cliente é um diferencial muito valorizado atualmente.

Conhecer o mercado, ter uma boa infraestrutura e profissionais capacitados tecnicamente são requisitos primordiais, mas não ajudam a melhorar a imagem de uma organização, quando os clientes não são tratados com o devido respeito e atenção.

Confira, neste post, dicas valiosas para a sua empresa ter uma boa qualidade no atendimento ao público.

Facilite a vida do consumidor

É preciso convencer os clientes de que os serviços e os produtos oferecidos vão ser úteis. Para isso, o bom vendedor deve explicar como funcionam — o ideal é procurar sempre facilitar a rotina do consumidor.

Além de mostrar os benefícios do que será vendido, é importante buscar alternativas para facilitar a compra. Pensando nisso, muitas empresas estão adotando o cartão pré-pago, que pode ser usado na aquisição de produtos e serviços.

Atenda sempre de forma cordial

No primeiro encontro, o vendedor, geralmente, trata o cliente como um verdadeiro rei. Isso acontece porque uma nova oportunidade de negócio é sempre uma maneira de deixar o funcionário mais motivado.

É natural esse tipo de comportamento. Contudo, é preciso utilizar alternativas para o colaborador ter mais empenho nas vendas. A atenção, o bom humor e a paciência são aspectos essenciais para cativar e manter os clientes identificados com a empresa.

Tenha agilidade para resolver problemas

O consumidor está com o tempo cada vez menor para resolver problemas. Por isso, precisa de opções práticas e rápidas para ter qualidade de vida e conforto. Se uma empresa deseja ser referência no mercado, precisa se colocar no lugar do cliente.

Uma maneira de fazer isso é compreender como ele se comporta e do que precisa. Assim, será mais ágil criar e disponibilizar serviços e produtos que vão facilitar o cotidiano dos clientes.

Parceria ajuda no atendimento ao cliente

Tenha certeza de que qualquer consumidor fica insatisfeito ao perceber que uma empresa o trata de maneira indiferente após a compra.

Ninguém gosta de se sentir um “objeto descartável depois de ser usado”. Qualquer organização deve evitar, ao máximo, que o consumidor tenha esse tipo de pensamento.

Para fugir dessa situação, é essencial ter uma pesquisa sobre a prestação dos serviços com espaços para sugestões e críticas. Isso pode ser feito pela Internet (site e questionários online) ou por telefone.

O consumidor está cada vez mais exigente e se a empresa não perceber essa tendência, estará correndo o sério risco de perder espaço para os concorrentes.

Fidelizar vale a pena

Quem não gosta de ter um cliente fiel? Esse tipo de pessoa mostra que a organização está no caminho certo. Porém, a qualidade dos serviços e o relacionamento precisam sempre ser aperfeiçoados.

Uma forma de melhorar o atendimento ao cliente é oferecer o cartão fidelidade. Esse recurso possibilita ao comprador um desconto, quando adquire produtos ou serviços de uma empresa de maneira frequente.

A epay Brasil sabe da importância de ter uma boa relação com o público-alvo. Por isso, procura interagir com os consumidores nas redes sociais: Facebook e LinkedIn. Não deixe de nos seguir e acompanhe as nossas ações para atendê-lo melhor!

Entenda como o cartão pré-pago irá mudar o mindset do varejo!

O cartão presente pré-pago vem, pouco a pouco, dissolvendo percepções equivocadas a seu respeito e mostrando que podem ser uma ótima oportunidade para marcas que desejam se destacar no mercado.

Basta perceber como empresas de destaque vem passando a utilizá-lo como uma alternativa para garantir maiores e melhores vendas, como a Netflix, as lojas Marisa, Nextel e a rede de supermercados Pão de Açúcar.

Já falamos aqui no blog sobre algumas tendências do varejo mundial para ficar de olho. No artigo de hoje, vamos falar sobre algo um pouco mais específico, o mindset no varejo. Explicaremos esse conceito e como ele pode ser influenciado de forma positiva a partir do uso dos cartões presente pré-pagos no varejo, inclusive ajudando a fortalecer a presença de uma marca.

Quer saber como aproveitar essa nova tendência? Basta continuar a leitura!

O que é mindset?

Para podermos começar o artigo, é fundamental explicar o conceito de mindset. O termo, de origem inglesa, é a união das palavras mind (mente) e set (que aqui pode ser traduzido como formato). Ele representa, então, a maneira de uma pessoa pensar e suas opiniões, criadas a partir de experiências passadas.

Esse mindset é uma ferramenta valiosa para todos nós. Se uma pessoa já quase foi atropelada ao atravessar fora da faixa e com sinal vermelho, nossa mente vai se configurar — a partir dessa experiência — para considerar apenas as alternativas mais seguras para atravessar a rua, para evitar perigos futuros.

Ele também vai ajudar a interpretar o que vai acontecendo à nossa volta: uma mente configurada para evitar o atropelamento na rua vai diretamente procurar por faixas de pedestres, esperar o sinal verde, olhar para os dois lados antes de atravessar e deixar de considerar espaços e momentos que impeçam a travessia sem segurança.

Influência do mindset no varejo

Só que você pode estar se perguntando qual a influência desse conceito para a sua empresa. A importância do mindset, para o mundo dos negócios, está justamente no poder que essa formatação da mente de um indivíduo — ou mesmo de todo um público — pode ter sobre a experiência junto a uma marca.

Por exemplo: considere uma pessoa deseja comprar um carro, depois de muito tempo juntando dinheiro. Na hora de escolher, antes mesmo de fazer a pesquisa para eleger marcas e modelos, ela quase que automaticamente acessa seu histórico relacionado a automóveis: problemas, opiniões de amigos e familiares, tudo aquilo que ouviu e marcou. E só a partir dessa base é que vai começar a buscar modelos e marcas possíveis para eleger seu companheiro de quatro rodas.

Na prática, o exemplo acima ilustra o poder do mindset no varejo: se uma empresa não consegue, efetivamente, estabelecer sua marca junto ao seu público-alvo e personas, ela nem chega a ser considerada. Ou seja, ele pode ter influência positiva (alvo de quem quer crescer) ou negativa sobre as suas chances de fechar negócios.

Só que se engana quem pensa que o mindset no varejo é um conceito apenas definido pelo seu público-alvo. Cada empresa e marca tem papel fundamental para construir e garantir percepções positivas por parte de seus possíveis consumidores.

É preciso ter sempre uma estratégia atualizada e forte, valendo-se das novidades que o mercado lança, para garantir que a configuração do pensamento das suas personas esteja sempre a seu favor. Como? Veremos uma ótima possibilidade a seguir:

A relação entre mindset e o cartão presente pré-pago

Falamos acima sobre o papel ativo de uma empresa para ajudar a estabelecer o mindset no varejo a favor da sua marca. E como o cartão presente pré-pago se encaixa nesse cenário? Os cartões pré-pagos representam um universo de possibilidades, entre as quais destacamos:

  • Aumento de visibilidade de marca – a marca que não é vista é facilmente esquecida, principalmente em um universo em que somos constantemente bombardeados por informações e propaganda nos universos real e digital;

  • Ampliação da oferta de produtos e/ou serviços – muitas empresas encontram dificuldades em criar oportunidades para atrair seus consumidores, às vezes pelo tamanho ou pelo tipo de negócio. Os cartões pré-pagos podem ajudar empresas a vender mais podendo ser oferecidos nos mais diversos estabelecimentos, entre mercados, lojas e drogarias;

  • Melhoria da experiência de compra – o público consumidor, em geral, não quer perder tempo para encontrar o que precisa, ou ter que fazer esforços para efetivar a compra. Os cartões pré-pagos permitem uma maior facilidade e comodidade na hora de satisfazer as vontades e necessidades do seu cliente.

Apenas a partir das possibilidades acima, já fica bem claro os benefícios do cartão pré-pago para revolucionar o mindset no varejo e ajudar uma empresa a se destacar e conquistar mais vendas.

E o melhor é que, por meio dessa possibilidade, todos os envolvidos saem ganhando: o público tem maior e mais fácil acesso ao que deseja, as empresas aumentam sua presença no mercado e os parceiros conseguem oferecer mais produtos.

Uma alternativa: cartão presente pré-pago com marca própria

E se estamos falando em revolução para ajudar a estabelecer e fortalecer uma marca, o investimento em cartão pré-pago com marca própria do varejo pode ser um valioso diferencial: quando um cliente usa o cartão da sua marca, há uma mudança de percepção sobre o que é e o que não é caro.

Como assim? É bem simples: ao mostrar a preocupação em estar presente de forma simples e rápida junto ao seu público, oferecendo uma solução prática, uma marca conquista mais valor para seus produtos e serviços, que acabam estando mais dispostos em comprar e se fidelizar. Isso, principalmente em tempos de incertezas econômicas, acaba sendo fundamental para garantir o sucesso.

E se você ficou interessado no poder que o cartão pré-pago tem no mindset no varejo, entre em contato com os nossos executivos e conheça mais. 

 

Sazonalidade de vendas: como aproveitar ainda mais?

Sombrinha, fantasia, ovo de chocolate, cobertor, panetone, churrasqueira e aparelho de ar-condicionado, o que existe em comum entre estes produtos? Tente adivinhar! Não faz a menor ideia? O que eles têm em comum é a sazonalidade de vendas! Todos eles têm picos de vendas em determinada época do ano e, no resto do ano, vendem pouco ou nada.

Por que isso acontece? Porque o mercado é cíclico, ou seja, existem hábitos de consumo relacionados aos ciclos do ano, como estações e datas comemorativas. Fique atento para as dicas que daremos para que a sua empresa aproveite as sazonalidades para faturar mais. Confira:

Blinde o seu mix de produtos

Estude os hábitos de consumo do seu cliente ao longo do ano e escolha um mix de produtos que contenha itens adequados para cada ciclo, além de tornar possível ter uma média de vendas estável o ano todo. Por exemplo:

Em um restaurante é possível servir alimentos específicos para cada época do ano. No verão, saladas e sucos refrescantes, na quaresma, bacalhau, no inverno, fondue e caldos quentes.

Já uma empresa que vende ar-condicionado deve oferecer serviços de manutenção para todos os clientes, já que os filtros do aparelho precisam ser trocados periodicamente. Trabalhar também com aparelho climatizador de ar, que pode ser vendido o ano todo. E, ainda, credenciar a empresa como instaladora dos aparelhos.

Renove o seu mix de produtos

Acompanhe os lançamentos de produtos em feiras, eventos setoriais, centros comerciais e grandes atacadistas para diversificar e renovar o seu mix de produtos. Dessa forma, você consegue quebrar a monotonia para os seus clientes fiéis e atrair novos.

Crie promoções

Aproveite as datas comemorativas para realizar promoções específicas, como, por exemplo:

  • Em um restaurante: promover jantares especiais nos dias das mães, dos namorados, dos pais, natal e ano novo, aproveitando o ciclo de acontecimentos.

  • Em uma loja de cosméticos: fazer ofertas especiais nas datas comemorativas e criar kits de produtos para presente, que permitem vender mais do que se deixar os produtos dispersos para escolha do cliente.

Ambiente a sua loja adequadamente

Faça a decoração da sua loja com motivos relacionados aos eventos sazonais: equilibre as cores, os enfeites e as luzes para destacar os produtos no ambiente interno e nas vitrines.

Faça reservas

Nos momentos de pico de vendas, reserve uma parcela dos lucros, pelo menos 30%, para garantir as despesas operacionais dos períodos de baixa.

Amplie os meios de pagamento

Aceite cartões pré-pagos, vale presente e todas as bandeiras de cartão de crédito, assim, você destrava as vendas que podem estar sendo represadas por causa da limitação dos meios de pagamento.

A sazonalidade de vendas não precisa ser um problema. Ela pode ser convertida em oportunidades desde que sua empresa saiba adequar e diversificar o mix de produtos, agregar novos serviços, realizar promoções, tornar a loja atrativa em todas as épocas do ano e fazer reservas financeiras para superar baixas das vendas.

Agora que você já aprendeu sobre a sazonalidade de vendas, leia também: Como aproveitar a crise econômica para vender mais?