Como aproveitar a crise econômica para vender mais?

A crise econômica impõe inúmeros desafios ao varejo: juros altos, crédito mais restrito, diminuição do poder de compra das famílias e consequente retração no consumo, aumento da inflação, índices crescentes de desemprego e achatamento da renda.

Este cenário é a senha para que muitos empreendedores se sintam desanimados e digam coisas do tipo: “não tem jeito, as vendas estão caindo e não há nada que eu possa fazer; só me resta aguentar e esperar a onda passar”.

Nada disso! Você já deve ter ouvido por aí que a crise de uns é a oportunidade de outros, e isso é a mais pura verdade, desde que o empresário saiba exatamente o que fazer. Em situações como esta que o Brasil atravessa, a primeira providência é abrir mão de posturas conformistas ou derrotistas, pois elas nublam a capacidade de ação e julgamento.

Crise é superação

Ao invés de lamentar-se, é preciso buscar informação e conhecimento qualificado sobre o mercado, investindo especificamente no seu segmento de atuação, a fim de entender como a crise muda o comportamento dos clientes e de que forma a empresa pode adaptar-se para atender a essa mudança e gerar mais vendas.

Analise o contexto em que o seu negócio está inserido e faça uma lista dos riscos prioritários que devem ser enfrentados, em virtude da conjuntura atual. A ideia é estabelecer um plano de ação com etapas claras e realistas, revendo totalmente o planejamento estratégico.

Capacidade de foco

Para sobreviver às adversidades do mercado o empresário deve estar focado naquilo que é essencial: quais são as maiores qualidades e os diferenciais dos produtos e serviços que você oferece? Em que áreas você pode realmente se destacar e relação à concorrência? Como os processos de vendas podem ser aprimorados?

E ainda: Que fatores podem ajudá-lo a aumentar as conversões? Mais agilidade na entrega? Melhorias na percepção sobre o atendimento ao cliente? Diversificação de produtos e serviços? Revisão da política de preços? Investimento em técnicas de pós-venda?

Ao responder honestamente a estes questionamentos você estará, na verdade, reavaliando o planejamento estratégico e concentrando energias na adaptação da empresa ao momento atual, o que o deixará apto não apenas a “enfrentar a crise”, e sim a superá-la, até mesmo com possibilidade de crescimento. Exatamente! Crescer na crise é possível e viável, mesmo em meio às dificuldades.

Confira as estratégias utilizadas por alguns setores para virar a mesa:

O que aprender com quem consegue aumentar as vendas na crise

Acessórios esportivos

O segredo é não ficar dependente deste ou daquele perfil de cliente. Empresas especializadas em itens esportivos costumam atender ao maior número possível de pessoas, pulverizando as vendas. Além disso, elas trabalham com estoques enxutos, já que muitos produtos estão ligados a tendências de moda e comportamento, podendo perder a atratividade rapidamente.

Franquias

O setor de franchising é um dos que mais cresceram no Brasil durante o ano passado, na contramão do restante do mercado. Especialistas garantem que atuar em rede é uma vantagem, sobretudo em segmentos, como esporte, saúde, lazer e beleza. Outro fator que coloca as franquias em destaque é a facilidade de adquirir um ponto comercial.

Tecnologia

Empresas que comercializam ferramentas de gestão e conteúdo digital podem ensinar muito sobre como vencer obstáculos, fazendo o contrário do que se espera: em vez de demitir pessoas e diminuir a capacidade de atendimento, muitas delas mantêm suas equipes e diversificam a cartela de produtos, melhorando o portfólio e atraindo novos clientes, recorrendo ao marketing para comunicar bem este posicionamento ao mercado.

Lembre-se: se você se torna mais forte enquanto a concorrência encolhe e fica mais limitada, a tendência é que a sua empresa sobressaia. Além disso, quando a conjuntura econômica melhorar, você estará preparado para sair na frente e recuperar o desempenho.

Os setores que menos sofrem com as flutuações econômicas do país

Certos setores parecem simplesmente imunes à palavra “crise”. Enquanto empreendedores sofrem para manter-se de pé, outros surfam tranquilamente, expandindo as vendas e aumentando o faturamento. Confira alguns dos segmentos que são verdadeiros oásis em meio ao caos:

Cosméticos

Historicamente, esta é uma área que resiste bem aos momentos de recessão, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos e em mercados europeus.

Cuidados com a saúde

Enfermeiros e cuidadores de idosos e portadores de necessidades especiais estão em alta, pois o envelhecimento da população é uma realidade cada vez mais presente no Brasil. Para esses profissionais, a procura é constante. Vale a pena pesquisar todo o segmento que diz respeito à melhora das condições de vida para encontrar nichos promissores.

Comida saudável

Produtos orgânicos e outros que se encaixem no perfil “saudável” têm tido cada vez mais procura no Brasil. Uma boa alternativa pode ser adotar uma ou mais linhas desses produtos, expandindo aos poucos a oferta, mediante o aumento da demanda.

Bebidas

Praticamente nada parece abalar este segmento, pois ele está associado a um hábito, o que independe de circunstâncias sazonais. Se o empresário souber oferecer produtos mais acessíveis, certamente terá retorno de vendas. Vale lembrar que a alta do dólar tem deixado o consumidor atento a outras possibilidades, com aumento expressivo na procura por itens nacionais. Basta pesquisar e entender as necessidades dos clientes.

Dicas práticas para aumentar a performance do varejo em meio à crise econômica

Agora que você já tem uma perspectiva ampliada sobre algumas das oportunidades que a crise representa, vamos conhecer algumas medidas práticas que podem ser adotadas para ampliar as vendas e o faturamento.

Capriche na gestão comercial

Mantenha sua agenda de contatos atualizada, pois isso significa ampliar o potencial de vendas do negócio. Revise sua carteira, agende mais visitas e faça mais prospecções, pois “ser visto” é o caminho. Não deixe que apenas os clientes o encontrem, vá até onde eles estão!

Invista em conhecimento

Sem informação não há mágica que faça um empresário prosperar. Pesquise o mercado, entenda as reais necessidades do brasileiro que enfrenta a crise no dia a dia e ofereça soluções customizadas. Adapte-se ao momento, adquira novas competências, treine sua equipe e procure colocar-se no lugar do cliente: do que ele realmente precisa nesses tempos difíceis? Conhecimento é poder!

Comunique-se excepcionalmente bem

Use as redes sociais com Inteligência e bom senso, alimente seu site com conteúdo útil e qualificado, comunique as novidades que você vier a oferecer e faça com que todos saibam que sua empresa tem um diferencial: seja no atendimento, no produto, no pós-venda ou em outro quesito. E o mais importante: faça isso com regularidade, não viva de espasmos!

Venda mais para a carteira atual de clientes

Um ótimo jeito de melhorar o faturamento é investir no atendimento aos clientes que você já possui. Faça ofertas estimulantes e exclusivas, que possam realmente encantar as pessoas. A ideia é impactar o volume de transações feitas, o que vai incidir diretamente na sua média mensal de vendas!

Faça do cartão pré-pago um trunfo

Os cartões pré-pagos apresentam inúmeras vantagens aos lojistas, a começar pela praticidade e diversidade: podem ser usados em livrarias, drogarias, supermercados, lojas de departamento, jogos e eletroeletrônicos, dentre vários outros segmentos; e nem é preciso investir em estoque, pois o valor é ativado no momento da compra.

O cartão pré-pago também é um meio eficiente de agregar valor ao negócio, pois, com ele, muitas pessoas desbancarizadas passam a ter acesso a uma poderosa ferramenta de consumo. Além disso, muitas vezes, os clientes acabam gastando mais que o valor estabelecido, o que ajuda a ampliar o faturamento.

Avalie os esforços aplicados

Sem medição de resultados não há como avaliar a eficácia das mudanças que você vier a implantar. Faça um controle minucioso do efeito de cada medida, a fim de saber se foi proveitoso ou se é melhor empregar recursos em outra área. As vendas aumentaram? Houve mais conversões de clientes? Eles responderam bem à campanha de marketing? Só assim você será capaz de entender o que é um investimento e o que foi apenas um gasto dispensável.

E então, gostou do texto sobre como aumentar as vendas do varejo em meio à crise econômica? Então, aprenda também a identificar gargalos de produção e melhorar ainda mais seus resultados!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.