Quais os benefícios de oferecer recarga de celular no seu PDV?

Desenvolver estratégias inovadoras para valorizar o seu ponto de venda é essencial para aumentar os lucros do negócio. Existem diversas formas de alcançar esse objetivo e uma delas é investindo em um serviço bastante interessante: a recarga de celular.

Acontece que muita gente ainda tem dúvidas sobre como isso funciona e se o retorno realmente vale a pena. Por isso, mostraremos aqui alguns dos principais benefícios de oferecer recarga de celular no seu PDV. Confira!

1. Diversos estabelecimentos podem vender

Em primeiro lugar, é importante destacar que a recarga de celular pode ser vendida em diversos tipos de estabelecimento. Desde mercearias, lojas de conveniência e até salões de cabeleireiros, são muitos os locais nos quais o produto pode ser um sucesso.

E o motivo para isso é simples: não há como prever o momento em que o usuário de celular pré-pago vai precisar de uma recarga.

Isso significa que, logo de cara, você pode se beneficiar oferecendo esse serviço, seja qual for a área de atuação do seu negócio. Basta contar com um sistema simples, como computador ou smartphone, com acesso à internet.

2. Boa rentabilidade

O retorno sobre investimento é bastante significativo na recarga de celular. Não há segredo: você pode investir de acordo com a possibilidade financeira do seu negócio e conquistar um lucro interessante em pouco tempo.

Além do próprio valor financeiro, a venda não exige o aumento no quadro de funcionários para atender exclusivamente os clientes de recarga — o processo é simples e rápido.

3. Aumenta o fluxo de caixa

Outro ponto a ser destacado em relação às vendas é que, a partir do momento em que você passar a ofertar a recarga de celular, poderá ver o fluxo de caixa aumentar. Isso é algo importantíssimo para quem atua no varejo, já que a saúde financeira do negócio depende de um caixa com fluxo constante para bancar o estoque e os gastos em geral

4. Torna o PDV uma referência

Como já dissemos ao longo deste post, é quase impossível prever em que momento uma pessoa vai precisar de uma recarga de celular. Entretanto, sempre que isso ocorrer, o consumidor pensa em suas opções de ponto de venda.

Por isso, disponibilizar a recarga de celular torna seu PDV uma referência para seus clientes, não só pela recarga em si, mas por aumentar a gama de serviços e produtos que você oferece.

5. Aumenta as vendas de outros produtos

Todo cliente que vai a um ponto de venda acaba entrando em contato com outros produtos além daqueles que pretendia comprar a princípio. Estudos relacionados ao marketing mostram que a disposição dos produtos nas lojas influencia diretamente no fluxo de vendas e, em geral, é comum que as pessoas sejam convencidas a comprar também esses itens.

Portanto, a recarga não significa apenas um extra para seu negócio, mas pode atrair clientes que, ao chegarem no PDV, compram também outros produtos.

6. Não exige logística

A recarga de celular é, na prática, um serviço digital. Isso influencia diretamente no modelo do produto que, na prática, não exige logística. Tampouco ele exige atenção a questões como estoque ou prazo de validade.

Como você pode ver, são muitos os benefícios proporcionados por oferecer recarga de celular pode gerar para seu PDV. Faça uma avaliação você mesmo e invista nesse serviço!

Quer saber mais sobre o assunto? Então veja quais são os modelos de cartão pré-pago que podem ser oferecidos no varejo!

Gostou de saber mais sobre as principais benefícios de oferecer recarga de celular no seu PDV? Se você quer mais novidades, venha nos seguir no Facebook e no LinkedIn!

4 setores da empresa que influenciam o aumento de vendas

O bom funcionamento de uma empresa implica a integração harmônica de todos os departamentos que a compõe. Somente ao contar com áreas sinérgicas e focadas em um objetivo comum — como o aumento de vendas, por exemplo — é possível alcançar os resultados pretendidos.

Neste post, você saberá de que forma os setores da empresa contribuem, em suas operações de rotina, para alavancar o faturamento do negócio. Preparado? Vamos lá!

1. Atendimento

O setor de atendimento é a linha de frente do seu negócio. Não seria exagero afirmar, portanto, que as pessoas que compõem a área são a “cara” da empresa, uma vez que geralmente têm o primeiro contato com os potenciais consumidores da marca.

No que se refere ao aumento de vendas, os profissionais de atendimento podem ser determinantes para alcançar este objetivo; primeiro, porque precisam estar aptos a apresentar, com segurança a propriedade, os produtos e serviços oferecidos pela empresa, agindo de forma a encantar o cliente e a fazê-lo concluir a compra.

Depois, porque são capazes de sugerir soluções complementares e que podem agregar valor à aquisição e aumentar o ticket médio da operação, contribuindo para alavancar o faturamento do negócio.

2. Compras

Nas empresas modernas e bem-sucedidas, o setor de Compras já é visto como uma área bastante estratégica. Mais do que deter apenas a responsabilidade de prover insumos para viabilizar as operações do negócio, a equipe da área precisa estar totalmente alinhada às necessidades da empresa, esforçando-se para atendê-las de forma plena e consistente.

Neste âmbito, efetivar uma seleção criteriosa de fornecedores e ter assertividade na negociação por preços mais atrativos são aspectos fundamentais ao time de Compras.

Como resultado imediato, a empresa fortalece relacionamentos comerciais estratégicos e otimiza recursos, economizando na aquisição dos itens necessários à operação. Em médio e longo prazo, a competitividade também sofre impactos positivos, uma vez que há mais solidez e dinamismo nas negociações.

3. Recursos Humanos

O quadro de colaboradores é, sem dúvidas, o ativo mais importante de qualquer empresa, independentemente do porte ou do ramo de atuação. Zelar pela segurança, motivação e satisfação dos funcionários é uma tarefa estratégica e contínua — e que, caso seja negligenciada ou mal gerida, pode ocasionar prejuízos graves ao negócio.

Ao contar com uma equipe engajada e focada em metas comuns, fica certamente muito mais fácil atingir os resultados esperados. E isso vale também para o aumento de vendas! Para extrair o máximo potencial do quadro de funcionários, invista em táticas assertivas para capacitar, treinar e motivar o seu time.

4. Marketing

Quando falamos da área de Marketing, logo pensamos em uma equipe direcionada a entender as novas demandas e a acompanhar as tendências de consumo. A área, por tratar diretamente da dinâmica mercadológica, tem todo o potencial para entregar resultados valiosos e exponenciais.

Entre as principais funções da equipe de Marketing, despontam a ativação de suporte para potencializar o faturamento.

Seja por meio de estratégias publicitárias ou por mecanismos de relacionamento com públicos de interesse (imprensa, governo, parceiros estratégicos etc), o objetivo é o de contribuir para o aumento de vendas em curto, médio e longo prazo, encantando e fidelizando o cliente a partir da experiência de compra.

Gostou do conteúdo? Então que tal dividir sua experiência? Se você é o responsável por gerir áreas e operações, compartilhe conosco as suas percepções e opiniões a respeito do tema!

Acompanhe todas as novidades do nosso blog na nossa página do Linkedin. 

Quer atrair clientes? Saiba como aumentar o fluxo de pessoas na loja

O crescimento das empresas modernas — seja em faturamento ou em abertura de novas lojas —, perpassa por um denominador comum, embora bastante desafiador: a missão de atrair clientes com mais recorrência e efetividade.

Para expandir operações e obter mais lucro, pensar em formas de aprimorar o relacionamento comercial com os consumidores, oferecendo diferenciais que estimulem a compra, é essencial.

Neste post, você saberá como é possível aumentar o fluxo de pessoas na sua loja, aproveitando um aumento significativo na movimentação para vender mais e melhor. Preparado? Vamos lá?

A importância de atrair clientes e aumentar o movimento na sua loja

Uma loja cheia traz consigo, de forma implícita, uma mensagem bastante importante: o produto deve ser bom e o atendimento também. Afinal, a maior prova social de que algo satisfaz as necessidades do consumidor é justamente a recorrência de compra — da qual derivam a fidelização e a indicação.

Para além da propaganda boca a boca, um bom fluxo de pessoas no interior da loja é um modo eficiente de atestar a qualidade do que é oferecido ali. Por isso, gestores de varejo interessados em crescimento e expansão devem ficar atentos ao movimento de suas unidades, investindo em táticas para melhorá-lo.

Diante deste panorama, portanto, não seria equivocado dizer que definir estratégias para atrair mais clientes para a sua loja, valendo-se dos benefícios de uma circulação contínua e consistente, pode ser um diferencial importante para permitir a prosperidade do seu negócio, aumentando o faturamento da empresa.

Como melhorar o fluxo e atrair clientes para a sua loja

Agora que você já entendeu a importância de atentar ao fluxo de pessoas na loja, chegou a hora de partir para a parte prática. Algumas táticas são eficientes para alcançar resultados expressivos e você certamente deve considerar implantá-las nas unidades de varejo.

Crie e divulgue promoções

Uma pesquisa recente, divulgada pela Kantar Worldpanel, confirma uma antiga sabedoria do varejo: o Brasil está entre os países que apresentam maior potencial de compras em ocasiões promocionais (com um índice favorável de 40,1%).

Para valer-se deste comportamento de consumo, é importante apostar em promoção. Aproveite datas sazonais (Dia das Mães, Dia dos Namorados e mudanças de estação, por exemplo) para divulgar promoções específicas. Nestes casos, o consumidor certamente estará mais sensível às táticas de desconto ou bonificação.

Invista na fachada e na vitrine da loja

Com rotinas cada vez mais atribuladas, atrair a atenção do consumidor é um desafio do varejo. Para sair na frente da concorrência, invista em uma fachada ou vitrine chamativa, moderna e com recursos que apelem aos sentidos (espelhos, música ou aromas são boas estratégias).

Independentemente da localização do seu ponto comercial — vale tanto para shoppings centers quanto centros municipais —, não ignore a oportunidade de chamar o potencial cliente para sua loja a partir de uma fachada e/ou vitrine atraente.

Qualifique o atendimento proativo

Uma equipe de vendas qualificada e alinhada à essência da marca é crucial para o sucesso da sua loja. Certifique-se de manter funcionários qualificados e estimule uma cultura proativa, fazendo com que o vendedor seja capaz de identificar as necessidades do cliente e consiga oferecer soluções complementares, melhorando a experiência de consumo.

É muito importante que haja uma cultura de proximidade entre cliente e vendedor, valorizando o esforço para construir uma relação consultiva pautada em confiança.

Ofereça vales-presente e programas de fidelização com cartão de marca própria

Os vales-presente são perfeitos para atrair novos consumidores à sua loja, fazendo-os conhecer o que você oferece e encantando-o de uma vez por todas. No varejo, oferecer essa modalidade com cartões próprios contribui para expandir a visibilidade da marca tanto quanto para a atrair mais clientes.

Os programas de fidelização, por sua vez, estimulam a recompra, trazendo o cliente ao seu ponto comercial com mais recorrência e constância — aumentando, assim, o faturamento do negócio.

Também neste ponto, investir em cartões de marca própria garante mais autoridade e certamente melhora o relacionamento de proximidade que sua loja estabelece com cada cliente.

Gostou do conteúdo e quer saber mais sobre o assunto? Então assine nossa newsletter e fique sempre por dentro das novidades!

4 formas de monitorar a conversão de vendas e aumentá-las!

Atrair audiência para os canais online é um grande desafio para muitas empresas. E mais do que isso, converter esses visitantes em vendas é uma missão que demanda uma série de estratégias para que se possa alcançar grandes resultados.

Definir as métricas corretas e monitorar a conversão de vendas para identificar os pontos fracos a serem melhorados, é um passo fundamental na busca por gerar números melhores e assim conseguir se destacar no mercado.

Para auxiliar você nessa missão, listamos algumas formas de realizar isso com eficiência, contribuindo, assim, para a obtenção do resultado desejado. Confira:

1. Avaliar a experiência do cliente

Buscar entender o que se passa com o cliente na hora de se relacionar com a sua empresa é um ponto fundamental a ser analisado. Avaliar a experiência dele contribui para verificar o que tem funcionado ou não, além de identificar os motivos que levam à decisão de realizar determinada compra ou deixar de fazê-la.

Um exemplo disso é usar indicadores como os que mostram o tempo de permanência em seu site, já que o cliente que não se sentir confortável provavelmente ficará pouco tempo navegando e a visita não será convertida em venda.

Monitorar esses dados dão uma excelente noção sobre o que proporciona a conversão e o que precisa ser alinhado para que esse número possa aumentar.

2. Buscar e valorizar os feedbacks

Além de indicadores feitos especificamente para monitorar as vendas, é importante também avaliar alguns pontos já tradicionais, como ouvir a opinião dos clientes.

Seja disponibilizando um canal para esse fim em seu site ou usando as redes sociais, é importante buscar feedbacks para entender como os clientes veem a imagem da sua empresa, pois isso repercute diretamente em termos de vendas.

3. Investir em ajuda especializada

Como analisar algumas dessas métricas exige tempo e conhecimento técnico, contar com ajuda especializada nesse sentido pode ser uma solução importante para monitorar a conversão de vendas.

Contratar uma agência de marketing, por exemplo, além de proporcionar uma análise mais precisa, auxilia a direcionar os esforços de forma mais consistente para aumentar o número de vendas.

Contar com a expertise de profissionais capacitados também possibilita que você foque mais nas suas atividades, o que gera bastante valor em termos de otimização de processos e de tempo.

4. Utilizar plataformas intuitivas

Plataformas intuitivas são ferramentas importantes para facilitar a vida do usuário. Levando em conta também que muitos clientes têm pouco tempo para fazer as suas compras e precisam de facilidades, incluindo aqui formas mais precisas de fazer o pagamento, esse investimento pode valer muito a pena para garantir que vendas não sejam perdidas.

Além disso, esse tipo de tecnologia também permite maior conforto para o empresário, já que fica mais fácil analisar e controlar as vendas, especialmente devido à maior capacidade de organização dos dados referentes a cada compra.

Também é importante frisar que esse tipo de plataforma contribui para que a empresa passe uma boa imagem para o cliente, visto que mostrou preocupação em atendê-lo e satisfazer as suas necessidades da forma mais completa possível. Ações desse porte são fundamentais para facilitar e monitorar a conversão de vendas e, consequentemente, para aumentá-las.

Quer conhecer estratégias para alavancar as vendas do seu negócio? Siga as nossas redes sociais e fique por dentro dessas novidades! Estamos no Facebook e LinkedIn!

6 dicas para aumentar as vendas no dia das mães

O dia das mães é a segunda melhor data para o comércio brasileiro. É por isso que já desde o começo do ano o varejo precisa se preparar para atender a demanda e conquistar novos clientes.

E você? Já está se planejando para aproveitar as vendas no dia das mães? Neste post, daremos 6 dicas para encantar o público e aumentar o seu faturamento. Confira:

1. Invista em comunicação visual

A comunicação visual é importante para qualquer varejo durante todo o ano. É a forma de criar uma identidade para o seu negócio e se comunicar de forma eficiente com o seu público.

No dia das mães, aposte em dobro no seu material de divulgação. Crie uma campanha atraente e pensada tanto para conquistar as mães quanto atrair os filhos.

É importante que sua mensagem seja focada em relacionamento e carinho, e que seja usada para divulgação dentro e fora da loja. Tenha em mente que toda a experiência visual que você oferece ao cliente será importante para realizar a venda.

2. Reorganize a loja

O dia das mães é uma época atípica, com muito movimento de famílias andando em grupos e carrinhos de bebê. Tente reorganizar sua loja para dar mais espaço de circulação às pessoas.

Além disso, identifique seus produtos que mais têm a ver com a data e não tenha medo de levá-los para a frente da loja ou em locais de destaque. Exponha os campeões de venda nas vitrines e aproveite ao máximo o ímpeto de comprar dos consumidores em datas especiais como essa.

3. Dê atenção especial às redes sociais

As redes sociais são um dos grandes canais de divulgação já faz alguns anos, então abuse do poder que o engajamento e compartilhamento trazem para o seu varejo.

Aproveite que mães e filhos estão no Facebook e crie campanhas especiais. Incentive seu público a entrar em contato com a família, conversarem mais e marcarem os entes queridos em suas postagens. Mostre a eles que também para a sua loja o dia das mães não é só sobre vender e presentear.

4. Treine a equipe para atender os filhos

Uma característica comum desse tipo de data é receber consumidores que entram na loja sem saber exatamente o que querem comprar. Essas são oportunidades incríveis de conquistar novos clientes.

Treine sua equipe para ajudar o público a escolher os presentes. Ensine como não empurrar qualquer mercadoria, mas realmente ouvir o que ele precisa e tentar encontrar a melhor opção para que ele acerte no presente.

5. Ofereça uma opção de cartão presente

Em um mundo de pessoas sem tempo, é difícil às vezes pesquisar o presente ideal para agradar parentes ou amigos. Este é um problema em todas as datas comemorativas, e muitas pessoas deixam de presentear por medo de errar.

Um cartão presente é um crédito que você presenteia alguém para comprar em determinada loja. Além de incentivar aqueles que sabem a marca que a mãe gosta, mas não o produto, você ganha um cliente na hora que o filho adquirir o crédito e outro quando a mãe presenteada for trocá-lo por uma mercadoria.

Por essa data ser muito lucrativa, muitas lojas não se preocupam muito em se preparar de acordo. Mas é exatamente o esforço em atrair clientes em uma época de muito consumo que pode potencializar em muitas vezes as suas vendas no dia das mães!

Sua loja já está se preparando? O que você está pensando fazer de diferente neste ano? Compartilhe com a gente a sua experiência sobre o assunto nos comentários!

Cartão Fidelidade Marca Própria: por que apostar nesse recurso?

Uma das formas mais simples de manter clientes fiéis a um negócio é investindo em um programa de fidelidade. Essa abordagem, utilizada por vários empreendimentos, busca atrair consumidores para um comércio e, ao mesmo tempo, desenvolver um conjunto de vantagens que incentivem a criação de um longo vínculo com o estabelecimento.

Dessa forma, o público-alvo de uma empresa passa a ter mais engajamento e receptividade com as ações de marketing planejadas.

Em um cenário econômico em que a busca por clientes tornou-se acirrada, os investimentos em ações de fidelidade são cruciais. Assim, empresas conseguem manter-se lucrativas em médio e longo prazo sem grandes dificuldades. Nesse sentido, o cartão fidelidade com marca própria pode ser visto como uma abordagem eficiente e de alto retorno.

Quer saber mais? Então, leia o nosso texto de hoje e saiba como a sua empresa pode manter-se como uma marca que possui consumidores engajados e fiéis! Confira:

Como ações para a retenção de clientes podem impactar no seu resultado financeiro

O investimento em marketing faz parte das estratégias de qualquer negócio. Ele torna a divulgação de novos serviços e produtos mais abrangentes, melhora a imagem do empreendimento e mantém consumidores mais engajados. Ele pode incluir ações de panfletagem, comerciais e até mesmo campanhas nas redes sociais.

Além dessas opções, o gasto com ações de fidelização pode ser considerado uma opção com alto custo-benefício. Ao criar vínculos com o seu público-alvo, o negócio consegue incentivar com mais eficácia compras futuras.

Ao mesmo tempo, clientes sentirão mais motivados a divulgar espontaneamente as ações do negócio para outras pessoas, aumentando o alcance de campanhas de vendas.

Vale destacar, também, o crescente acesso à informação em meios digitais e os efeitos da expansão da internet. Hoje, graças ao e-commerce, as pessoas não precisam mais contar apenas com empreendimentos que estão localizados próximo a sua residência.

E nesse cenário, em que o número de opções de consumo é alto, competir por novos clientes passou a ter um custo muito maior. Em alguns casos, conseguir captar um novo consumidor pode ter um custo até 7 vezes superior ao de manter um cliente fiel a uma marca.

Diante da expansão dos meios de comunicação, como o Facebook e o Twitter, o investimento em publicidade passou a ter um impacto maior no orçamento do empreendimento. Fazer propaganda tornou-se custoso e, em muitos casos, pode não gerar o retorno desejado.

Nesse cenário, é crucial garantir que a perda de clientes em determinado período seja baixa, criando um aumento de gasto médio em longo prazo.

Para que um negócio prospere, não basta mais ter um bom produto, serviço ou atendimento. Os fatores que influenciam no lucro de um empreendimento são outros e incluem, entre outras coisas, o estímulo para que clientes se mantenham fidelizados a um estabelecimento e sempre retornem a ele em busca de novas mercadorias e serviços.

Ao desenvolver políticas de retenção, a empresa passa a ter um fluxo de criação de receitas contínuo.

Quais são os fatores que devem ser considerados ao criar uma estratégia de fidelização de clientes?

O desenvolvimento de um programa de fidelização de consumidores é uma forma simples de manter clientes engajados em longo prazo com as ações de um negócio. As medidas tomadas terão um impacto direto nos lucros do empreendimento, influenciando a divulgação espontânea do negócio e a forma como novos consumidores são atraídos.

As medidas implementadas devem envolver uma série de processos, uma vez que elas se relacionam com outras estratégias do negócio. O serviço de pós-vendas, por exemplo,possui uma grande influência na forma como consumidores enxergam uma empresa e como eles irão avaliar a capacidade do empreendimento atender às necessidades de seu público-alvo, caso algo de errado ocorra.

Diante disso, os responsáveis pelo programa de fidelidade devem garantir que ele atue da melhor forma possível.

Outro fator a ser levado em consideração é o público-alvo do negócio. O conhecimento sobre os clientes da empresa auxilia na criação de uma linguagem que tenha um maior impacto nas receitas do negócio. Além disso, a recepção às estratégias adotadas tende a ser mais positiva.

As recompensas escolhidas também devem estar alinhadas com o perfil do negócio e do seu público-alvo. É preciso entender profundamente os gostos de cada pessoa, quais são os seus tipos de produtos preferidos e o que pode ter um impacto maior na criação de um vínculo entre pessoas.

Produtos de terceiros (como capinhas, pen drives e canetas) também podem ser adotados junto com a parceria com outras empresas. Essas são formas simples e econômicas de tornar o programa de fidelidade mais atraente e com maior impacto no vínculo entre a empresa e o consumidor.

A importância do cartão fidelidade com marca própria para os negócios

O cartão fidelidade com marca própria é a principal peça para a criação de uma campanha de fidelização de clientes em longo prazo. Ele auxilia na identificação de consumidores, torna a experiência de uso dos serviços da empresa mais agradável e o acompanhamento dos hábitos de cada pessoa mais preciso.

Mas, antes de implementar um cartão marca própria, é primordial entender como ele funciona. A seguir, vamos fornecer alguns detalhes importantes, como as diferentes formas de sua operação e os pré-requisitos para a adoção dessa estratégia de vendas.

Também vamos detalhar melhor as vantagens que o varejista conquista ao optar por esse recurso e dicas de como alavancar o negócio, potencializando as oportunidades oferecidas pelo cartão fidelidade marca própria. Acompanhe!

O que é um cartão de fidelização marca própria?

O cartão de fidelização é um recurso físico que vai estabelecer a relação entre a empresa e o cliente, gerando identificação com a marca. É como uma carteirinha de um clube que a pessoa precisa apresentar para entrar e usufruir de um espaço privado.

Ele pode ser feito em papel, onde são colados selos que comprovem a venda feita, no qual o cliente conquista um prêmio ao alcançar um número de compras. Mas, em plena era digital, esse tipo de recurso é minimizar os potenciais ganhos com a estratégia de fidelização.

Queremos aqui dar um passo adiante e mostrar uma alternativa capaz de gerar melhores resultados no varejo: o cartão digital.

Como ele funciona?

O sistema é parecido com o do cartão de crédito, com uma diferença: quem estabelece as regras do pagamento é o varejista! Em outras palavras, essa ferramenta permite expandir o número de parcelas, estabelecer regras de descontos e ainda somar pontos a cada venda realizada.

O empreendimento pode optar por apenas computar pontos ou dar acesso a descontos com a apresentação do cartão ou efetuar o pagamento por ele. Nesse último modelo, o varejista pode optar por administrar o serviço (private label) ou fazer parceria com instituições financeiras (co-branded).

A que é feita apenas pela empresa limita as compras ao varejo que a emitiu. Já a co-branded acrescenta ao cartão uma bandeira tradicional, o que o habilita a comprar em outras lojas, como um cartão de crédito, o que por um lado pode chamar a atenção do comprador, mas, por outro, enfraquecer o vínculo desejado. A opção vai depender da estratégia de marketing a ser adotada.

É importante também ficar atento a alguns requisitos que as operadoras de cartões de fidelização de marca própria exigem para que sua empresa possa oferecer esse serviço:

  • ausência de pendências jurídicas no cadastro da Junta Comercial do estado onde a empresa é sediada;

  • possuir a documentação do empreendimento em dia, com fluxo de caixa que comprove a saúde financeira da empresa e a liquidez. Em outras palavras, as operadoras verificam a capacidade do varejo se autofinanciar;

  • garantias de possuir espaço físico que dê condições ao cliente de adquirir o cartão fidelidade.

Quais as vantagens do cartão fidelidade?

Pode, em princípio, parecer um trabalho a mais, mas estabelecer um cartão fidelidade de marca própria dá a possibilidade ao seu negócio de alcançar volume de vendas.

A lógica é simples: para adquirir um produto de pequeno valor, não há necessidade de uma comprovação de crédito significativa, o que atrai a população de baixa renda, que muitas vezes nem possui conta bancária.

Os números da Associação Brasileira de Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) comprovam o sucesso dessa estratégia. Segundo um levantamento feito pela instituição, cartões de marca própria devem movimentar R$239 bilhões em 2022.

Essa projeção de faturamento se deve a uma série de vantagens diretamente atreladas ao cartão fidelidade que, se bem utilizadas, podem ajudar a alavancar as vendas. Separamos 5 benefícios, confira!

Gera um banco de dados do cliente

O número de identificação de um cliente pode ser vinculado a um banco de dados corporativo. A empresa conseguirá criar um histórico de vendas relacionado a um consumidor e, com isso, identificar padrões de consumo e produtos que possam ter um impacto maior no dia a dia de cada pessoa.

Se o cadastro for bem-feito, com identificação de gênero, idade e contatos do cliente, é possível traçar um melhor perfil e, a partir dele, definir o mix de promoções a ser oferecido, o tipo de linguagem indicada e ainda direcionar ofertas personalizadas por meio de e-mail marketing.

Simplifica a recuperação de benefícios

Voltemos àquela opção de papel repleta de adesivos. Você já deve ter sido apresentado a ela na hora do almoço, e também já deve ter ficado frustrado ao retornar ao restaurante e notado que o cartão ficou em outra bolsa ou na carteira.

O cartão de fidelidade digital torna a recuperação de benefícios mais simples e direta. Basta que ele seja apresentado ao vendedor ou caixa para que seja possível recuperar dados do consumidor, o seu histórico de vendas e os prêmios aos quais ele tem direito.

Para modalidades mais simples, como concessão de descontos, basta o número do CPF do cliente. Consequentemente, erros serão evitados e o processo de fidelização de consumidores será mais eficaz.

Expande as opções de consumo do cliente

A identificação do cartão fidelidade também é multimeios, de tal forma que o cliente se beneficiará das vantagens oferecidas nas compras realizadas, tanto em meios offline como em sites e aplicativos de vendas.

Essa possibilidade expande os hábitos de compra do consumidor, uma vez que apresenta diferentes oportunidades (e facilidades) que talvez ele ainda não tenha experimentado com a sua marca.

Faz com que seus clientes gastem mais

Imagine a seguinte situação: o consumidor X precisa comprar uma calça jeans para usar no trabalho. Mas, ao chegar na loja (ou acessar o site) do varejista Y, ele é surpreendido com uma promoção incrível para quem possui cartão fidelidade na qual ele pode comprar três calças pelo preço de duas!

Ele não precisa de três peças de roupa, mas vai começar a imaginar possibilidades – presentear alguém, experimentar um modelo diferente do que está habituado, ou simplesmente se deixar levar pela economia oferecida. Facilitar a compra por impulso é uma das grandes vantagens do cartão fidelidade.

Atrai novos compradores

Como já dissemos, o cartão fidelidade é uma opção muito atrativa para uma parcela significativa da população. Trabalham na informalidade, não conseguem comprovar uma renda mínima e, por esse motivo, não têm acesso ao sistema bancário ou a cartões de crédito.

Essa fatia do mercado quer (e precisa) consumir bens e serviços, mas muitas vezes encontra dificuldade para adquirir determinados produtos por só ter a possibilidade de pagar à vista.

Com o cartão de marca própria, esse perfil de consumidor conquista capacidade de compra, podendo parcelar, pagar a prazo e obter descontos.

É claro que alguns cuidados na hora de estabelecer uma linha de crédito, são necessários! Especialmente para os que optaram pelo modelo private label, é preciso treinar a equipe para fazer um cadastro bem-feito, checando as informações fornecidas pelo consumidor.

Outra medida importante que o varejista precisa tomar é avaliar, junto ao seu RH, a formação de uma equipe para trabalhar com crédito e cobrança, no caso do private label, além de contar com o apoio de uma empresa especializada para ajudá-lo sistematizar os padrões a serem oferecidos.

Agora que as vantagens de se oferecer um cartão fidelidade ficaram bem claras, você precisa ter em mente como ele pode ser uma ferramenta que vá realmente trazer resultado e não cair em erros comuns praticados pelo varejo. Veja a seguir!

Como alavancar as vendas com o cartão fidelidade?

O uso de cartões para auxiliar na fidelização do cliente não é nenhuma novidade. Eles já eram usados por grandes lojas de departamento, como a Mesbla e o Mappin desde os anos 1970. O que também não é novo é o receio que o varejista brasileiro possui em abraçar inovações nas formas de consumir.

Um exemplo que comprova esse comportamento é o fiasco em forma de promoções promovidas durante a Black Friday. Um carrossel de descontos irreais somado a exploração excessiva do apelo que chega a transformar todos os dias de novembro em sextas-feiras.

Para implantar um sistema de cartão fidelidade marca própria é preciso ter conhecimento, visão de marketing e estratégia. A seguir, apresentamos 4 dicas que vão transformar esse benefício oferecido ao cliente em um grande aliado do varejista.

Desenvolva ações de marketing para o cartão fidelidade

Algumas empresas chegam a adotar o cartão fidelidade, mas não sabem ao certo o que fazer com ele. Daí orientam abordagens desconexas dos vendedores, ou pior, escondem o cartão atrás do balcão e só vão se lembrar da possibilidade quando algum consumidor mais antenado pergunta por ele.

Ao adotar um cartão fidelidade marca própria, é preciso pensar em uma estratégia de marketing que o torne conhecido do público-alvo! Um bom exemplo é o Clube Extra. Além de possuir um sistema de cadastro online, a rede de supermercados também disponibiliza uma explicação detalhada e atrativa em seu site.

Nas lojas físicas, por todo lado, estão marcadores de preços diferenciados para os “sócios” fidelizados.

Assim, o cartão fidelidade deixa de representar uma corrida com obstáculos para entrar na loja, repleta de vendedores persuasivos a ponto de intimidar o freguês. Ele passa a ser um objeto de desejo para quem quer ter acesso a melhores descontos e benefícios.

Ofereça vantagens atrativas ao consumidor

Outro erro muito comum é não estabelecer benefícios que despertem o interesse do cliente. Oferecer descontos reduzidos ou prêmios inalcançáveis acabam por enfraquecer o relacionamento com o consumidor, que passa a olhar a marca com desconfiança.

É o que acontece, por exemplo, com algumas empresas que entram no mundo das compras coletivas: oferecem produtos e serviços de segunda linha, limitam seus bônus a determinados dias e locais e perdem a grande chance de encantar um novo cliente.

Com o cartão fidelidade marca própria não é diferente! É preciso oferecer vantagens que realmente valham a pena. É claro que é importante encontrar um equilíbrio nesse processo que vá beneficiar ambas as partes.

Procure oferecer um mix de ofertas que reúna descontos por volume de compra, parcelamento e/ou prazo de pagamento estendido e benefícios por tempo de fidelidade.

Evite prazos distantes para a conquista do benefício

Sistemas tradicionais de fidelização costumam pedir que o cliente retorne à loja 8, 10 ou até 12 vezes para ter acesso ao benefício. Para o varejista isso parece pouco, mas para o freguês, dependendo do produto oferecido, isso pode ser uma eternidade! O resultado é o desinteresse pela marca.

Para evitar esse tipo de deslize de estratégia, é importante conhecer bem o produto oferecido e o consumidor potencial. Procurar enxergar com os seus olhos, pensar em suas motivações para chegar a um benefício que seja irresistível, que seja capaz de impulsioná-lo a comprar mais ou esperar pelo prazo estipulado.

Obviamente não é possível oferecer um grande prêmio em um curto espaço de tempo! Uma solução para esse dilema é implementar um sistema de pontos que possam ser trocados por produtos em curto, médio e longo prazo.

Aproveite o cadastro para falar com seus clientes

Uma grande arma que listamos entre as vantagens em adotar o cartão fidelidade marca própria é o cadastro de clientes. Se ele for bem-feito, pode se transformar em uma arma poderosa de vendas. Para isso, é muito importante que todos os campos sejam preenchidos, especialmente os de contato.

Como dissemos, e vamos reforçar aqui, cruzando dados de informações de consumo, é possível detectar nichos de atuação e oferecer produtos direcionados por meio de e-mail marketing. Apesar de ser o sistema de comunicação digital mais antigo, segundo pesquisas, 20% das pessoas que recebem ofertas por e-mail costumam acessá-las.

Procure também conversar com o seu cliente! Incentivá-lo a avaliar produtos, conhecer mais de perto sua experiência de compra, verificar se o pós-venda tem atendido suas expectativas.

Separe seus clientes por nichos e faça contato telefônico com alguns representantes de cada segmento para um bate-papo sincero. Os resultados podem ser surpreendentes!

Além de descobrir informações que talvez tenham passado despercebidas, seu cliente se sentirá mais importante por ser ouvido e você pode garimpar mais embaixadores para sua marca. Quando as relações são personalizadas são ainda mais valorizadas pelo consumidor

Cartão fidelidade marca própria X tempos de crise

O poder de compra do consumidor brasileiro foi reduzido com a crise. Por isso é muito importante saber ser estratégico e se valer dos melhores recursos de venda para não perder o cliente.

Nesse cenário, o cartão fidelidade marca própria pode se apresentar para o consumidor como uma possibilidade de economia na aquisição de produtos e serviços.

Apesar dos tempos difíceis, pesquisas recentes atestam que o cliente que possui um cartão marca própria gastam até 55% mais que os que utilizam outras formas de pagamento. Isso acontece porque eles estão 33% mais presentes que os não fidelizados.

A matemática aqui é simples: mais compradores presentes representam mais vendas. Cuidar dos clientes atuais, buscando formas de estreitar o relacionamento por meio de recursos de fidelização pode ser uma forma de enfrentar a crise sem grandes perdas.

Como as informações que compartilhamos aqui, é possível estabelecer uma estratégia de sucesso que garanta um fluxo de vendas saudável e resultados palpáveis em curto, médio e longo prazo.

Seu negócio será mais competitivo e mais atrativo, com a possibilidade de conhecer melhor seu cliente, estabelecendo com ele um relacionamento duradouro que pode convertê-lo em um agente divulgador de sua marca.

Gostou do nosso texto e já está pensando em criar o seu próprio programa de fidelização de consumidores? Então, entre em contato com um de nossos especialistas e conheça mais sobre o tema!

Quais são as ferramentas essenciais para fidelização de clientes?

O uso de ferramentas para fidelização de clientes é uma necessidade fundamental para as empresas que buscam melhorar o relacionamento com o consumidor e potencializar o resultado das vendas, principalmente nos dias atuais.

Hoje, a sociedade está muito mais informada, conectada, exigente e seletiva. Para acompanhar essas mudanças e fazer com que o cliente volte outras vezes na sua loja, é preciso se manter atualizado com soluções práticas e inovadoras para encantá-lo.

Sabendo disso, nós listamos algumas das principais ferramentas para você fidelizar o seu público. Acompanhe:

Sistema de CRM – Customer Relationship Management

Para gerenciar as informações de toda a sua base de clientes, é preciso a ajuda de um software de CRM (Customer Relationship Management), em português gestão de Relacionamento do Cliente. Com ele é possível criar campanhas personalizadas, voltadas para um público específico.

Por exemplo, o programa permite segmentar o seu público de acordo com o objetivo da campanha: enviar um e-mail para as mulheres, para todos os clientes acima de 40 anos, para os aniversariantes do dia, para aqueles que acessaram o site e não concluíram a compra, enfim, as possibilidades são muitas.

E-mail marketing

O e-mail ainda é uma das ferramentas mais poderosas de marketing, além de ser rápido, barato e eficiente. Segundo uma pesquisa da Cultura Colaborativa, 58% dos brasileiros acessam a caixa de entrada imediatamente após receber uma notificação.

No entanto, essa ferramenta não faz milagre sozinha. É preciso saber utilizá-la de forma correta. É essencial enviar conteúdo que seja de interesse do seu público, com dicas, artigos, vídeos, além de novidades e tendências relacionadas ao seu nicho de mercado. O consumidor de hoje está sedento por informação, saiba aproveitar.

Estratégias de remarketing

A técnica de remarketing permite exibir um determinado anúncio repetidas vezes com base naquilo que o cliente demonstrou interesse quando clicou em um link. O Google Adwords dispõe de duas opções: rede de pesquisa (páginas de respostas para pesquisas no buscador) e rede de display (inúmeros sites, blogs e redes sociais).

O Facebook também oferece serviço de remarketing por meio dos anúncios pagos. Basta inserir o código do pixel fornecido nas páginas desejadas do site para capturar dados dos visitantes e, em seguida, veicular os anúncios personalizados para que essas pessoas continuem acompanhando a sua audiência ou adquira um produto ou serviço.

Cartão para fidelização de clientes

Os programas de fidelidade buscam proporcionar uma boa experiência de compra para o consumidor e o resultado é sempre positivo, pois o cliente volta a comprar motivado pelo atendimento e por conta das vantagens que o cartão fidelidade oferece.

A criatividade do tipo da campanha precisa levar em consideração os objetivos da empresa. A variedade de utilização do cartão é bem abrangente: descontos especiais na segunda compra, programas de acúmulos de pontos que são negociados posteriormente por meio de trocas ou descontos, entre outras vantagens proporcionais na frequência de compras.

Trabalhar para conquistar a fidelização de clientes é a peça-chave para uma estratégia que visa superar as expectativas do consumidor e fazer a sua empresa se destacar da concorrência.

Quer saber mais sobre soluções inteligentes para o seu negócio? Assine gratuitamente a nossa newsletter para receber outros artigos diretamente no seu e-mail!

Como usar a Black Friday para aumentar vendas no resto do ano?

A Black Friday é, hoje, uma das grandes oportunidades para que os varejistas possam aumentar vendas em suas lojas. Esse grande evento comercial, importado dos Estados Unidos em 2010, foi acolhido pelos consumidores brasileiros e, mesmo com a crise econômica, a tendência é que os rendimentos sejam satisfatórios em 2016.

No entanto, é importantíssimo que os comerciantes tomem certos cuidados para que não transformem uma grande oportunidade em um terrível pesadelo!

Algumas práticas devem ser evitadas e outras adotadas, para que se tenha sucesso com as vendas de Black Friday. Mais importante ainda: é necessário que os lojistas utilizem este evento para que possam fidelizar seus clientes, fazendo com que retornem no resto do ano.

Veja, a seguir, algumas orientações para realizar uma Black Friday de sucesso e conquistar, definitivamente, novos consumidores!

Faça um bom planejamento

Não adianta somente abrir a loja na última sexta-feira de novembro, oferecendo descontos incríveis, para se ter sucesso na Black Friday. Sem um ótimo planejamento, é grande a possibilidade de que vá tudo por água abaixo. São muitas as coisas que podem dar errado:

  • o estoque pode não estar preparado para a demanda;

  • os funcionários podem não conseguir dar conta de atender todo o público;

  • a loja pode não suportar o excesso de gente;

  • os descontos podem não gerar o retorno financeiro esperado;

  • o marketing pode não atrair a quantidade necessária de clientes.

Todos estes problemas gerados pela falta de planejamento, além de poderem gerar prejuízos na hora, afastarão possíveis consumidores que retornariam em outros momentos do ano.

Realize promoções inteligentes

Com tanta gente realizando descontos, a sua loja se destacará pelas promoções diferentes e mais interessantes para o cliente. Não se contente em oferecer, somente, descontos pontuais. Apresente promoções que relacionem produtos específicos, oferecendo vendas casadas, concedendo descontos que beneficiem ainda mais aqueles que comprarem maiores quantidades de mercadorias e determine boas formas de pagamento.

Invista em uma boa campanha de marketing

Em primeiro lugar, é importante entender que a própria Black Friday já se apresenta como uma ótima peça de marketing. Se você fizer tudo bem-feito no próprio dia de vendas, conseguirá promover a sua loja com grande sucesso entre seus clientes.

No entanto, este evento também deverá possibilitar que você atraia novos consumidores e, para isso, nada melhor do que promover uma ótima campanha de marketing tendo, como mote, esta data! Utilize as melhores estratégias disponíveis: redes sociais, ferramentas de busca, YouTube, anúncios na própria loja. O que vale, agora, é a criatividade!

Seja honesto

Não caia na tentação de enganar seus clientes para aumentar suas vendas. Há muitos relatos de varejistas que, aproveitando o grande movimento da Black Friday, realizam promoções falsas, aquelas em que se “vende pela metade do dobro do preço”, por exemplo.

Tenha cuidado para não prometer aquilo que não poderá cumprir, como um item que esteja quase acabando em seu estoque. As vendas por internet não podem, também, estar sujeitas a falhas.

Lembre-se: seu objetivo não é somente vender muito naquele dia, mas que seus clientes retornem no resto do ano. Por isso, eles devem sair satisfeitos com suas compras. Caso se sintam enganados, será a última vez que pisarão no solo da sua loja.

Fortaleça a relação com o seu cliente

Nada melhor do que aproveitar centenas de clientes satisfeitos para pôr em prática boas estratégias de fortalecimento de sua relação com o consumidor. São muitas as possibilidades, mas, para a Black Friday, algumas podem ser especialmente elaboradas.

A principal tática é associar seu programa de descontos à realização de cadastros em seu banco de dados dos clientes. Assim, você poderá mantê-los atualizados sobre suas promoções e condições especiais de venda. Outra boa estratégia é veicular, nesta data, as suas futuras promoções de natal, até mesmo vinculando alguns descontos para compras que sejam realizadas na Black Friday.

Seguindo estas orientações, as chances de você conseguir aumentar vendas nesta data aumentarão consideravelmente. Além disso, você trará novos clientes para a sua loja!

Esperamos que este post tenha te ajudado a pensar novas estratégias para aumentar vendas durante a Black Friday e, caso queira estar sempre em contato com informações do tipo, curta a nossa página no Facebook!

Cartão fidelidade: como utilizá-lo estrategicamente na crise?

As vendas no comércio em geral têm enfrentado quedas nos últimos meses. Diante desse cenário, é necessário que as empresas conheçam opções para ajudar a diminuir ou até mesmo anular os efeitos da crise.

O cartão fidelidade é uma solução que vem ganhando bastante destaque nesse cenário. Quer saber como usá-lo no seu negócio? Veio ao lugar certo, pois é sobre isso que falaremos no post de hoje! Confira:

Entenda a mudança de hábitos de consumo

Basta o orçamento pessoal ou familiar apertar que as pessoas já começam a refazer as contas para fechar o mês. Crise financeira é assim mesmo. Ficou difícil ver quem não fez a sua lista de cortes e trocas de produtos e serviços por opções mais em conta.

É lógico que isso afeta em cheio as vendas no comércio, que passa a concorrer de forma ainda mais acirrada por cada cliente. Por isso, se destacar oferecendo vantagens para quem se mantém fiel ao seu negócio pode ser uma alternativa interessante, tanto para o seu estabelecimento quanto para o consumidor.

Ofereça uma boa opção para clientela

Nesse meio de tantas incertezas, o cartão fidelidade passa a ser um amigo para o cliente que precisa encontrar formas de economizar com o mínimo de impacto no seu bem-estar.

Esse tipo de programa permite que o cliente ganhe pontos com cada compra, que são acumulados e podem ser revertidos em prêmios, descontos ou gratuidades (dependendo da área de negócio e da criatividade da empresa).

Um dos exemplos mais clássicos é o programa de milhas de companhias aéreas. Quanto mais uma pessoa viaja, mais ela acumula pontos que poderão ser trocados por passagens e uma enorme variedade de produtos e serviços.

Aproveite para atrair e fidelizar

Cliente não quer apenas comprar. Ele quer ter a certeza de que fez o melhor negócio. E isso também inclui a preocupação da empresa em oferecer uma ótima experiência para ele. Mesmo com o bolso mais vazio, a busca é pelo mínimo de impacto na vida dele, ou seja, a ter sempre qualidade continua, só que ela inclui aí o cálculo do melhor custo-benefício.

O cartão fidelidade pode oferecer tudo isso em um único serviço. Ao adotar essa estratégia, sua empresa mostra que está preocupada em continuar atendendo bem mesmo durante o período turbulento. E mais: que a sua empresa valoriza o cliente fiel a ponto de oferecer prêmios pela confiança que ele deposita no seu negócio.

Programas de fidelidade não são positivos apenas pelo viés econômico, mas também mexem um pouco com o sentimento das pessoas e por isso são ótimas oportunidades para se destacar da concorrência e, ao mesmo tempo, promover uma ação de branding que ajude a valorizar a sua marca.

Isso ajuda também a trazer mais clientes, tentados a experimentar uma oportunidade de poupar. Combine com cupons promocionais para ajudar na primeira conversão – ou para trazer de volta clientes antigos — e veja seus resultados multiplicarem.

Pesquise sistemas no mercado que facilitam implantar esse sistema, seja em ambiente online ou em lojas físicas. É um investimento que tem tudo para render um ótimo retorno para o seu estabelecimento e ainda deixar seus clientes (novos e antigos) felizes, sem consciência pesada pelas compras.

Gostou da nossa sugestão? Para receber outras informações e sugestões fantásticas para aumentar suas vendas e conquistar a clientela de vez, não deixe de assinar a nossa newsletter! É rápido e gratuito!

Atendimento ao cliente: tornando o relacionamento mais próximo

É impossível imaginar que uma empresa sobreviva num mercado cada vez mais competitivo, caso não saiba se relacionar com os diversos segmentos do público-alvo. Ter bons serviços é muito importante, porém o atendimento ao cliente é um diferencial muito valorizado atualmente.

Conhecer o mercado, ter uma boa infraestrutura e profissionais capacitados tecnicamente são requisitos primordiais, mas não ajudam a melhorar a imagem de uma organização, quando os clientes não são tratados com o devido respeito e atenção.

Confira, neste post, dicas valiosas para a sua empresa ter uma boa qualidade no atendimento ao público.

Facilite a vida do consumidor

É preciso convencer os clientes de que os serviços e os produtos oferecidos vão ser úteis. Para isso, o bom vendedor deve explicar como funcionam — o ideal é procurar sempre facilitar a rotina do consumidor.

Além de mostrar os benefícios do que será vendido, é importante buscar alternativas para facilitar a compra. Pensando nisso, muitas empresas estão adotando o cartão pré-pago, que pode ser usado na aquisição de produtos e serviços.

Atenda sempre de forma cordial

No primeiro encontro, o vendedor, geralmente, trata o cliente como um verdadeiro rei. Isso acontece porque uma nova oportunidade de negócio é sempre uma maneira de deixar o funcionário mais motivado.

É natural esse tipo de comportamento. Contudo, é preciso utilizar alternativas para o colaborador ter mais empenho nas vendas. A atenção, o bom humor e a paciência são aspectos essenciais para cativar e manter os clientes identificados com a empresa.

Tenha agilidade para resolver problemas

O consumidor está com o tempo cada vez menor para resolver problemas. Por isso, precisa de opções práticas e rápidas para ter qualidade de vida e conforto. Se uma empresa deseja ser referência no mercado, precisa se colocar no lugar do cliente.

Uma maneira de fazer isso é compreender como ele se comporta e do que precisa. Assim, será mais ágil criar e disponibilizar serviços e produtos que vão facilitar o cotidiano dos clientes.

Parceria ajuda no atendimento ao cliente

Tenha certeza de que qualquer consumidor fica insatisfeito ao perceber que uma empresa o trata de maneira indiferente após a compra.

Ninguém gosta de se sentir um “objeto descartável depois de ser usado”. Qualquer organização deve evitar, ao máximo, que o consumidor tenha esse tipo de pensamento.

Para fugir dessa situação, é essencial ter uma pesquisa sobre a prestação dos serviços com espaços para sugestões e críticas. Isso pode ser feito pela Internet (site e questionários online) ou por telefone.

O consumidor está cada vez mais exigente e se a empresa não perceber essa tendência, estará correndo o sério risco de perder espaço para os concorrentes.

Fidelizar vale a pena

Quem não gosta de ter um cliente fiel? Esse tipo de pessoa mostra que a organização está no caminho certo. Porém, a qualidade dos serviços e o relacionamento precisam sempre ser aperfeiçoados.

Uma forma de melhorar o atendimento ao cliente é oferecer o cartão fidelidade. Esse recurso possibilita ao comprador um desconto, quando adquire produtos ou serviços de uma empresa de maneira frequente.

A epay Brasil sabe da importância de ter uma boa relação com o público-alvo. Por isso, procura interagir com os consumidores nas redes sociais: Facebook e LinkedIn. Não deixe de nos seguir e acompanhe as nossas ações para atendê-lo melhor!