5 estratégias de venda que funcionam no PDV

Por mais que a internet pareça onipresente nos dias de hoje,  nada substitui uma boa estratégia de venda no PDV (ponto de venda). Tanto que, segundo a Nielsen, em pesquisa realizada em 2015, 70% da clientela vai até a loja na hora de fechar negócio.

E é por isso que o investimento em estratégias de venda é tão importante para que o seu negócio possa conquistar – e manter – o sucesso.

Para ajudá-lo nessa jornada, separamos no post de hoje 5 estratégias de venda que mais funcionam. Leia, estude, anote e – é lógico – não deixe de testá-las em seu estabelecimento!

1 – Investir no layout

Não basta ter um PDV e produtos — é preciso investir em como esses produtos estarão dispostos no espaço. O layout é parte essencial na hora de fazer com que o cliente entre na loja e se sinta tentado a olhar as suas mercadorias.

Além disso, você deve levar em consideração as regras básicas de circulação (largura de corredores, altura de estantes e araras, localização do caixa), bem como na facilitação do acesso do cliente aos produtos. Isso tudo sem esquecer de transformar o PDV em um ambiente harmonioso, que traduza o universo da sua marca.

2 – Conhecer o público-alvo

Essa estratégia de venda não funciona apenas na hora de elaborar o seu plano de negócios. Na verdade, é preciso sempre estar atento ao seu público, para saber quais as tendências, comportamentos, desejos e necessidades. Dessa forma, você sempre oferecerá no seu PDV itens que despertam o interesse, culminando no aumento das vendas, além de contribuir para a fidelização da clientela.

3 – Criar diferentes promoções

Seja por meio de descontos, kits, liquidações ou brindes, o fato é que a clientela costuma reagir muito bem às promoções — é exatamente por isso que elas costumam ser ótimas estratégias de venda para o PDV.

No entanto, para que essa seja uma estratégia assertiva, você deve entender como cada uma das modalidades funcionam e também planejar o seu calendário. Evite o erro de empreendedores que acabam se deixando levar pelo sucesso pontual de uma determinada promoção e tendem a repeti-la até o esgotamento. Cada segmento e período do ano pedem ações estratégicas diferentes!

4 – Apostar no marketing sensorial

Embora seja uma estratégia de venda relativamente nova, o marketing sensorial está conquistando cada vez mais adeptos. Ao incentivar e aguçar os 5 sentidos do seu cliente (tato, audição, paladar, olfato e visão), você será capaz de proporcionar diferentes experiências e sensações a ele. Exemplos clássicos são o “cheiro de carro novo”, a taça de champanhe oferecida nas lojas de vestido de noiva e até mesmo o ambiente romântico (luz de velas, música, estofamentos de veludo) de um restaurante.

5 – Focar no atendimento

Agora, de nada adianta fazer uso das mais elaboradas estratégias de venda se o atendimento estiver aquém das expectativas. Por isso, busque formas de treinar e avaliar constantemente a equipe do seu PDV, para que eles possam, não sejam apenas grandes vendedores, mas verdadeiros representantes dos ideais da sua marca e as figuras que ajudarão os clientes a achar as melhores soluções para as suas questões.

Agora que você já foi apresentado a ótimas estratégias de venda para o seu PDV, aproveite para planejar o uso delas e conquistar ainda mais sucesso. E se tiver alguma dúvida ou sugestão, use a área de comentários para falar conosco. Estamos sempre interessados no que você tem a dizer!

Como alavancar as vendas no varejo com cartões pré-pagos?

Os cartões pré-pagos estão em alta entre os consumidores, tanto para realizar compras em estabelecimentos físicos como em sites nacionais e internacionais. Mas este instrumento facilitador dos negócios ainda não tem sido devidamente aproveitado pelos empresários, principalmente quando pensam em alternativas de como alavancar as vendas no varejo.

Por meio de um cartão pré-pago, o usuário pode colocar créditos em moeda nacional ou estrangeira e utilizá-lo para efetuar compras, que ficam limitadas ao valor do seu saldo. Desta forma, os compradores compulsivos e os compradores que não controlam o orçamento pessoal/familiar ficam protegidos de exceder os gastos — e no caso de compras internacionais, o custo do produto adquirido não fica sujeito a variações de câmbio.

Neste post, vamos esclarecer como os cartões pré-pagos estão movimentando o comércio e ampliando as vendas. Confira:

Supere os obstáculos às vendas

Para ter um cartão pré-pago, o interessado não tem que passar por uma análise cadastral para liberação de crédito e nem mesmo precisa comprovar renda, já que só pode utilizar o cartão se carregar previamente com o valor desejado.

Do lado da empresa, o cartão pré-pago minimiza o uso do parcelamento de compras pelos clientes com carnês, reduzindo o volume de trabalho do departamento de crédito e, consequentemente, a inadimplência. Ele impede também as perdas de vendas quando o cliente não tem comprovação de renda. Ainda agiliza a finalização da compra pelo cliente em sua passagem pelo caixa físico ou virtual e trata-se de um pagamento a vista, que reduz drasticamente o prazo de recebimento do crédito.

Aumente as vendas calibrando a sua competitividade

Atualmente, muitas empresas conhecidas estão aderindo ao cartão pré-pago como meio de pagamento de seus produtos e/ou serviços, dentre elas Netflix, Saraiva, Pão de Açúcar, Walmart e a Google Play. Não deixe a sua empresa perder espaço para a concorrência, já que esta modalidade está ganhando a preferência de muitos consumidores e abrindo o mercado para clientes que não tinham acesso ao cartão de crédito convencional.

Disponibilize o vale presente

Uma modalidade de cartão pré-pago é o vale presente, cujo interessado adquire e carrega no valor de um presente que ele pretende entregar a alguém, mas que permite ao presenteado a livre escolha do item desejado — esta modalidade de cartão pré-pago é ideal, pois gera antecipação de receita.

Conquiste novos clientes

Os cartões pré-pagos estão abrindo o mercado para as pessoas que não tinham cartão de crédito ou que o tem, mas se sentem inseguras em realizar compras online — nestas transações é possível gerar um número de cartão virtual que vale especificamente para uma compra pela internet, o que deixa o usuário e comerciante tranquilos, já que impossibilita fraudes.

No momento de estabelecer estratégias de como alavancar as vendas, considere trabalhar com cartões pré-pagos no seu estabelecimento, pois facilitam a vida dos clientes, dando maior segurança na realização da transação comercial, evitando descontrole financeiro e reduzindo custos (não têm taxa de anuidade) e sobretudo multiplicam as oportunidades de negócios.

Você já conhecia algumas dessas dicas de como alavancar as vendas no varejo com cartões pré-pago? Já adotou essa estratégia? Compartilhe com a gente a sua experiência!

Para saber um pouco mais sobre assuntos relacionados às melhores práticas de mercado na gestão de empresas, dicas, ferramentas e metodologias, siga-nos em nossa página no Facebook e também no LinkedIn

A importância da segmentação de público-alvo no varejo

A segmentação de público-alvo no varejo permite que você faça ações de marketing completamente direcionadas, promovendo um amplo alcance da marca e captando mais leads.

Hoje em dia, há muita concorrência entre as empresas, principalmente na área de varejo, por isso a necessidade de rever quem é o seu público-alvo e como atingi-lo de forma efetiva, a fim de se sobressair em relação aos concorrentes e melhorar as vendas!

Qual a importância da segmentação de público-alvo?

As campanhas de marketing precisam ser direcionadas para chamar atenção do público e fazer com que ele fique interessado no que você está propondo e oferecendo.

No varejo, é comum ter muitas opções de produtos e serviços. Entretanto, se quiser vender mais e ter sucesso, é preciso que você conheça o perfil dos seus consumidores, em relação à idade, renda, região, interesses e preferências. Quando você sabe o perfil de compra, pode produzir conteúdo conforme essas expectativas.

Por isso, também a necessidade de rever o seu nicho e verificar se vale a pena ou não aumentar suas possibilidades. Para cada nicho diferenciado, mais pesquisas deverão ser feitas para definir o público. Com a segmentação, é mais fácil alcançar as metas e objetivos de uma empresa.

Quer uma sugestão simples e rápida que pode levar você a fidelizar clientes com segmentação? Então, conquiste-os com cartões presentes e perceba os resultados!

Como realizar a segmentação de público-alvo?

Invista em pesquisa

O que pode lhe ajudar nessa empreitada é pesquisar muito! Isso quer dizer que você deve estar onde seus clientes estão. Nas mídias sociais, nos blogs, seja onde for. Dessa forma, você acaba conhecendo melhor quem são os seus potenciais consumidores.

Não só isso, mas essa pesquisa também pode ser feita de forma qualitativa, realizando questionários online ou em campo. O que muitas empresas de varejo fazem é analisar a concorrência e verificar quais ações de marketing criam para atrair o público-alvo.

Com as pesquisas, você terá em mãos os dados para complementar suas campanhas e direcionar seus produtos e serviços a um público que está interessado.

Não confunda gosto do gestor com o do cliente

Quando se está segmentando, é possível que o gestor tenda a realizar campanhas e fazer pedidos conforme o seu gosto e suas preferências. Além de ser um “tiro no pé”, você não está respeitando o perfil do cliente.

Claro que, às vezes, os gostos são parecidos, mas você deve sempre se colocar no lugar do consumidor: como pode ser conquistado? O que espera de você? Como você chegará a cada lead?

Lembre-se de que nem sempre o que você acha bom será bom também para o cliente!

Defina os canais de comunicação

É muito importante que você defina os canais de comunicação. Como a sua empresa de varejo é de um tamanho médio para grande, é vital que se estabeleça uma presença digital forte no ambiente online, que seja ativo nas redes sociais e crie campanhas de marketing segmentadas.

O e-mail marketing é uma das estratégias que mais funciona para guiar o cliente conforme a sua jornada e saber melhor as suas preferências. Aliás, é essencial que você preste atenção nos feedbacks dos clientes para aprimorar suas campanhas e direcioná-las mais eficientemente.

Então, se você gostou do nosso post sobre segmentação de clientes e quer saber mais sobre o assunto, siga a gente no Facebook e LinkedIn!

5 presentes criativos para vender mais no varejo

Apostar em presentes criativos para vender mais é uma estratégias que sempre proporciona vantagem competitiva perante a concorrência. As datas comemorativas no Brasil sempre se mostram como uma excelente oportunidade para o varejo, mas a pergunta é: no que exatamente investir para sair na frente? 

Fizemos uma lista com diversas opções criativas que vão ajudar o seu negócio a aumentar as conversões. Vamos a elas?

A importância dos presentes criativos para o varejo

Já se foi o tempo dos presentes clichês e sem personalidade. É preciso aprender a investir em novos formatos, presentes criativos que ajudem a sua loja a ser lembrada pela clientela, não apenas hoje, mas também no futuro. Dentre as possibilidades que você pode oferecer, podemos citar:

1 – Vale presente da loja

Às vezes as pessoas ficam com um enorme dúvida do que deveriam comprar para presentear um ente querido ou um amigo. Portanto, que tal oferecer a elas uma opção que os libertem da necessidade de escolher? Um vale presente pode ser a solução para a sua clientela e, além disso, a oportunidade para trazer novas pessoas para o seu estabelecimento.

2 – Vale presente de empresas parceiras

Dependendo da sua área de atuação, você pode trabalhar com empresas e marcas parceiras (ou pode estabelecer parcerias). Que tal aproveitar para aumentar as vendas oferecendo vale presentes dessas marcas? Garantimos que muitas pessoas vão achar maravilhoso ganhar créditos para o Netflix ou Google Play!

3 – Kits de presentes

Já reparou como alguns clientes não se decidem sobre o que levar por achar “uma caneca muito pouco e um puff demais”? Ajude o seu cliente a escolher a melhor compra a partir de kits de presentes criativos, já embrulhados e combinados. Não só ele vai gostar da sua iniciativa, como vai indicar sua loja como a solução na hora de comprar presentes.

4 – Presentes temáticos

Você não só pode como deve aproveitar as datas comemorativas para vender e lucrar ainda mais! Descubra quais os tipos de presentes criativos sua loja pode adquirir para vender no Natal, Páscoa, dia das crianças, dia dos professores, dia das mães, dos pais — as datas são muitas! Não vai faltar oportunidade! Pode ser algo pequeno, comprado por impulso no caixa ou uma linha que faça sua loja se tornar o verdadeiro espírito da data. O importante é ser atraente e ser condizente com a época do ano.

5 – Venda de experiências

Já pensou em não vender produtos, mas sim experiências? Seja para aquelas pessoas mais difíceis de agradar ou para surpreender, as experiências costumam ser mais valiosas que qualquer produto ou serviço.

Pode ser uma viagem de balão, voo de parapente ou um final de semana em um hotel fazenda. O fato é que a partir do momento em que o cliente percebe que embarcará em uma aventura, a tendência é que ele se apaixone pela ideia.

Adote a estratégia de venda casada

Sabe quando você está em um site comprando determinado produto e ele te sugere itens que também poderia gostar? Traga esta metodologia para o seu empreendimento! Sugira serviços ou produtos que podem ser adicionados às compras do seu cliente. Essa é uma ótima forma de oferecer outros presentes criativos e crescer as vendas! Treine sua equipe para ter sempre na ponta da língua aquele toque especial para fazer daquele presente algo ainda melhor.

Essas são algumas ideias de presentes criativos voltados para o varejo em que você pode investir para poder se destacar. E para vender mais e melhor, que tal conhecer algumas soluções para rentabilizar o seu negócio e gerar mais oportunidades de vendas?

Cartões pré-pagos: suas vantagens e como oferecê-los no e-commerce

Depois de amargar por anos o impacto negativo da oferta do frete-grátis, o e-commerce brasileiro mostra taxas de melhoria na redução dessa prática, que já esteve presente em mais de 50% das vendas online no Brasil e ainda representa 39% de tudo o que é comercializado.

Embora traga vendas e gere boca-a-boca, o frete grátis pode corroer a lucratividade do negócio. Estudos mostram que o brasileiro ainda é “mal-acostumado”, apresentando um índice de 90% de consumidores que afirmam já ter desistido de uma compra por causa do valor do frete.

Na esteira dos desafios da entrega de mercadorias nas vendas online, ainda fazem companhia ao ofensor “frete-grátis” companheiros inseparáveis e igualmente indesejáveis, como dimensões continentais do país, demora na entrega, logística-reversa e o não menos desanimador, roubo de carga.

Contudo, enquanto o setor varejista vive o conflito entre aumento de volumes e custos da absorção do frete, um novo segmento vem crescendo em vendas e atratividade, sem a carga dos riscos e perdas da entrega física.

A venda de serviços através de cartões pré-pagos de conteúdo, já bastante relevante no brick and mortar, vem ocupando seu espaço cada vez mais sólido junto ao consumidor do e-commerce: Google Play, Netflix, Xbox e Uber são alguns dos exemplos globais de sucesso de conteúdos comercializados por códigos pré-pagos procurados por milhões de consumidores online diariamente em todo o mundo.

Adquiridos, pagos e em sua maioria utilizados no próprio ambiente digital, os conteúdos de serviços, música, filmes e entretenimento trazem vendas, público e fidelização para as lojas online, deixando para trás no horizonte da operação qualquer traço de atividade logística.

Para oferecer e comercializar com sucesso essa categoria, algumas (simples) medidas devem ser seguidas. Recomendo aqui cinco práticas que, se bem aplicadas, geram atratividade a um público cada vez mais crescente e fiel, sem demandar entrega de produtos.

Crie a Categoria 

Muitas redes varejistas com as quais converso diariamente enfrentam a dificuldade de ampliar sua fronteira de categorias além de produtos tradicionais. No entanto, já é grande o leque de serviços procurados pelos consumidores online, tais como assinaturas de jogos, filmes e softwares, créditos para transporte urbano, viagens, seguros pessoais ou garantia estendida. Para tornar sua loja relevante para esse público, é importante ter as categorias de serviço claramente indexadas na busca do site, como “jogos” ou “entretenimento”, por exemplo.

Quem compra, também compra? 

Serviço não é “tudo igual”. Dentro desse universo, cada qual tem seu público e áreas de interesse. Nem sempre quem consome jogos terá interesse em transporte urbano ou, ainda, quem busca meios de pagamento pode não se interessar por sistemas operacionais ou educação. Para bem aproveitar as oportunidades é necessário um gerenciamento de categoria elementar, aproveitando especialmente as vendas cruzadas que os serviços permitem, inclusive ofertados com produtos tradicionais: na sua loja ou departamento de informática ou eletroeletrônicos agregue o serviço de venda de software para download e destaque as facilidades da compra em conjunto.

Alguns pequenos espinhos no jardim

Atrair um público diferenciado e fiel e ainda vender com a vantagem da entrega imediata. Parecem flores para a rotina de qualquer varejo online, mas alguns pequenos espinhos podem surgir. Para evitá-los, é importante montar uma árvore de decisão dentro da loja e vislumbrar que cada categoria de serviços possui um modelo próprio, com cadeias de valor diferenciadas em margens, prazos de pagamento, impostos, termos e condições de resgate. É importante assimilar cada modelo e buscar parceiros com credibilidade e experiência em atuar com a diversidade, especialmente se você é um marketplace.

Para descer redondo

Como qualquer formato novo, a venda de serviços na loja online precisa ser compreendida e absorvida pela estrutura. Para implantar o novo modelo sem dor, o primeiro passo é colocar a equipe para conhecer os principais fornecedores do mercado, entendendo o fluxo transacional e operacional dos diversos serviços. Depois, reúna seu time de desenvolvimento comercial e marketing e monte sua estratégia de vendas e SEO para gerar maior performance. Teste os principais serviços e sua aderência ao público de sua loja, assim como a visibilidade das categorias.

A loja toda de presente

Além dos conteúdos de grandes marcas nacionais e internacionais, o pincode pode emular a marca de sua loja e transformá-la em um amplo “vale-presente” digital. Crie seu Cartão Presente Digital de marca-própria e estimule o consumidor a “dar a sua loja” de presente.

Ofereça o e-gift como mais uma opção de pagamento, que pode ter a mercadoria retirada na loja física, via Click & Collect ou ainda com a tradicional entrega física de produto.

Afinal de contas, é difícil resistir ao incremento que o bom e velho “frete grátis” traz para as vendas, mesmo sabendo que este crescimento vem acompanhado das grandes emoções dos processos logísticos no Brasil.


Rogério Lima é um executivo sênior com uma carreira profissional consistente e sólida experiência nas áreas de vendas e marketing, adquirida em mercados distintos através do desenvolvimento de negócios B2B e B2C junto aos principais varejistas do Brasil. Atuou em empresas como Natura, Nestlé, DPA, Warner Bros, Universal Pictures e Euronet wordwide/epay. É formado em Propaganda e Marketing pela Universidade Paulista, com MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios pela FGV-SP. Ao longo de sua carreira diversificada teve a oportunidade de conhecer diferentes culturas e ambientes organizacionais, incluindo projetos no Chile, e participação em conferências e workshops na Inglaterra, EUA, Alemanha, França, Suíça, Espanha e México.

Para saber um pouco mais sobre assuntos relacionados às melhores práticas de mercado na gestão de empresas, dicas, ferramentas e metodologias, siga-nos em nossa página no Facebook e também no LinkedIn. 

Venda de cartões pré-pagos: 4 razões para apostar nessa estratégia

É uma característica do empreendedorismo a busca incessante por alternativas inovadoras, capazes de fidelizar clientes, turbinar e potencializar os resultados. Investir na estratégia de venda cartões pré-pagos é uma ótima iniciativa para o varejista aumentar as vendas. 

Conheça 4 razões para começar a apostar nessa estratégia agora mesmo:

1 – Qualquer empresa pode implantar o sistema de cartões pré-pagos

Não existe restrição para adotar o sistema de cartões pré-pagos. Qualquer segmento varejista pode investir: supermercados, farmácias, livrarias, lojas de game, etc. Uma ótima ideia é disponibilizá-los em uma prateleira de fácil acesso para o cliente se servir sozinho – ele mesmo escolhe o valor do crédito para abastecer os cartões, que são ativados no caixa da empresa.

2 – Os cartões pré-pagos agregam valor e praticidade ao consumidor

Imagine um cartão que não necessita de conta bancária — não é à toa que esse mercado está em plena ascensão. O usuário pode utilizar os cartões pré-pagos para controlar os gastos pessoais e as finanças da família. Dá até para controlar a mesada dos filhos e saber exatamente como eles estão utilizando o dinheiro.

 

3 – É possível criar cartões pré-pagos como vale presentes

Quem nunca se atrapalhou ao escolher um artigo para dar de presente? Ao adquirir um cartão pré-pago como vale-presente, o consumidor tem a certeza de que não vai fazer feio na hora de agradar alguém, até porque quem vai escolher o produto é o próprio presenteado. Essa prática também evita dúvidas e questionamentos, como não conseguir agradar o gosto da pessoa ou fazer com que ela retorne na loja para trocar o produto.

É possível personalizar também de acordo com as campanhas de marketing da empresa, como no mês das mães, Natal, Páscoa, etc. O layout temático é um atrativo a mais que vai levar mais pessoas para a sua loja.

Outra vantagem do vale presente é atrair novos clientes, pois a pessoa que foi presenteada pode gostar da sua loja e se tornar um cliente.

4 – O consumidor acaba gastando mais que o valor do cartão

Pense bem: se muitas pessoas têm cartões pré-pagos para gastar na sua empresa, é sinal de que o movimento na sua loja vai aumentar. Sempre que o consumidor precisa comprar um produto, ele visualiza todos os outros, e uma coisa leva à outra. Por isso, é muito comum um usuário gastar mais do que o valor disponibilizado no cartão.

Investir na estratégia de cartões pré-pagos vai fazer você pensar: por que não inventaram isso antes? Uma tecnologia simples, capaz de atrair, fidelizar, engajar e ainda conquistar novos clientes.

Gostou das dicas? Como você gostaria de personalizar os cartões pré-pagos nas campanhas de marketing da sua empresa? Deixe um comentário!

Técnicas de como aumentar as vendas no varejo.

Como aumentar as vendas no varejo, certamente, é um assunto que interessa. E, mais do que em qualquer outro setor, no varejo é a quantidade de vendas que vai diferenciar uma empresa de sucesso de outra que terá a vida curta.

Por isso é tão importante entender como estão os seus processos de vendas, como fazer para aumentar o número clientes e o quanto cada um gasta em sua empresa individualmente.

Ficou interessado no assunto? Veja algumas dicas a seguir:

Foque no atendimento

Em um mercado extremamente competitivo, o atendimento de qualidade não é apenas um diferencial, é pré-requisito para sobrevivência! Mesmo assim, muitas empresas negligenciam este aspecto das vendas no varejo. Não permita que sua empresa seja assim, garanta ao consumidor a melhor experiência de compra possível, desde o momento em que ele entrar na sua loja física ou no seu website.

Um detalhe importante: um atendimento de qualidade tem mais a ver com saber ouvir os clientes atentamente do que utilizar técnicas de persuasão. Quando o consumidor sente que tem seus problemas resolvidos e uma boa experiência de compra na sua empresa, ele se torna um cliente fiel.

Invista na capacitação da equipe de vendas

O investimento em seus funcionários é um dos mais importantes que você pode fazer em sua empresa. Uma equipe bem treinada e motivada é garantia de converter um número muito maior de potenciais clientes em compradores.

O vendedor da sua empresa deve, ao mesmo tempo, ter o conhecimento técnico para responder às dúvidas dos seus potenciais clientes e fazer com que eles tenham uma boa experiência de compra.

Ofereça produtos pré-pagos

Uma outra opção comprovadamente eficiente para aumentar a venda é a oferta de produtos pré-pagos, como recarga de celular e cartões-presente, seja da sua própria marca ou de conteúdos de grandes players como Google, Level Up, Netflix, entre outros. Além de aumentar a retenção de clientes, eles ajudam no processo de fidelização. E tenha certeza: é muito mais barato manter um cliente do que atrair um novo.

Apresente soluções inovadoras

Para se destacar da concorrência e vender mais no varejo é preciso buscar um diferencial. É ele que fará com que um cliente decida comprar na sua empresa e não em outro competidor. Invista em processos inovadores, que podem ser desde a forma em que o produto é apresentado até a escolha dos canais de distribuição.

A importância do marketing para as vendas no varejo

Para vender mais é importante ter dois fatores em mente: a conversão de potenciais clientes em compradores e a atração de mais potenciais clientes. Para o segundo fator, uma das principais armas que sua empresa terá é o marketing. É através dos canais de divulgação que pessoas que não conheciam a sua empresa poderão passar a conhecer e, talvez, tornarem-se clientes.

O investimento, porém, deve ser realizado de maneira inteligente. Entenda qual é o seu público, qual é o tipo de pessoa que se interessa pelos seus produtos, e busque prioritariamente os canais que o atinja.

Outra ótima solução de marketing são as redes sociais, como o Facebook, Twitter e Instagram. Por meio delas, você será capaz de falar diretamente com os seus clientes e potenciais clientes, muitas vezes por um investimento mais baixo do que nas mídias tradicionais.

O sucesso de um negócio e suas vendas estão diretamente ligados a capacidade da empresa em vender. Invista constantemente neste quesito, treinando sua equipe, focando no atendimento, oferecendo produtos pré-pagos, criando processos inovadores e investindo no marketing de maneira inteligente.

Para saber um pouco mais sobre assuntos relacionados às melhores práticas de mercado na gestão de empresas, dicas, ferramentas e metodologias, siga-nos em nossa página no Facebook e também no LinkedIn. 

Gostou do post de hoje? Não quer perder as próximas dicas? Assine nossa newsletter!

O que é o cartão vale presente e como ele pode ajudar a vender mais?

Apesar da popularidade no varejo dos Estados Unidos, o cartão vale presente ainda está conquistando o seu espaço no Brasil. Pra quem não o conhece, ele se mostrar uma excelente forma de presentear alguém sem que, com isso, seja preciso se preocupar se a pessoa vai gostar ou não do item escolhido.

Em nosso post de hoje, vamos explicar o que é o vale presente e por que ele pode ser uma alternativa bastante interessante e lucrativa para o seu negócio. Confira:

O que é o cartão vale presente?

O vale presente é um cartão (digital ou físico) que funciona, basicamente, de forma pré-paga, ou seja, o cliente estipula um valor para carregá-lo – muitas vezes as lojas já estabelecem as faixas de preço disponíveis – e quem o recebe pode utilizá-lo em uma próxima compra.

Tipos de vale presente

O lojista pode disponibilizar em seu empreendimento diferentes tipos de vale presente. Entre as possibilidades, estão:

  • Compra de uma só marca (serviços ou produtos);

  • Compra em apenas uma loja (física ou virtual);

  • Compra na rede de lojas de uma mesma marca;

  • Compra em várias lojas de um grupo preestabelecido;

  • Compra online e/ou em lojas físicas;

  • Parceria com instituições de crédito ou débito (Visa, Master, American Express) para uso em qualquer loja que aceite a bandeira.

É importante notar que o vale presente também pode ser do tipo recarregável. Essa é uma facilidade que permite que novos valores sejam adicionados nele no futuro, sem que, com isso, seja preciso gerar um novo cartão.

Como utilizar o cartão vale presente em sua loja?

Após escolher o tipo de vale presente ideal para adotar em seu estabelecimento, coloque em prática algumas estratégias de marketing — de nada adianta ter este item em sua loja se o consumidor não o conhece ou nem imagina que você o vende.

Faça propaganda do vale presente

Para que as pessoas possam adquirir este produto em seu estabelecimento, é preciso que elas saibam da existência dele — elas devem ser apresentadas às facilidades e possibilidades dele. Crie ações promocionais em seus canais digitais (redes sociais, e-mail marketing, blog) e físicos (flyers, banners, folders) — treine também a sua equipe para que possam incluí-lo nos discursos de venda.

Além disso, quando uma pessoa adquire este tipo de item para presentear alguém, consequentemente mais pessoas conhecerão o seu negócio, pois o presentado terá que ir até a sua loja física ou virtual para trocar o valor recebido no cartão — podendo, até mesmo, se interessar por mais coisas que você oferece.

Prepare ações exclusivas

Que tal criar pacotes de produtos e serviços que só podem ser adquiridos com o vale presente? Esta é uma excelente estratégia para influenciar o uso dele e de levar em consideração a necessidade de giro do estoque da sua loja.

O vale presente pode, sim, ser uma ótima alternativa para quem está buscando uma nova forma de atrair uma base diversificada de clientes. E, ao mesmo tempo, oferecer a eles uma experiência de compra diferente e prática — caso essa experiência se mostre bem-sucedida, você contribuirá para a fidelização deles.

Portanto, que tal aproveitar o seu calendário de ações para investir nessa possibilidade? E se tiver alguma dúvida ou comentário sobre o tema, compartilhe com a gente. Queremos saber a sua opinião!

Para saber um pouco mais sobre assuntos relacionados às melhores práticas de mercado na gestão de empresas, dicas, ferramentas e metodologias, siga-nos em nossa página no Facebook e também no LinkedIn. 

4 razões para oferecer cartão presente no varejo

Algo que recentemente começou a fazer parte da realidade do varejo são os diferentes tipos de vale presente e de cupom promocional ofertados. Considerados como uma forma prática de presentear, esse tipo de vale traz vantagens que vão além daquelas experimentadas pelos clientes. O próprio varejo em geral pode se beneficiar – e muito – ao oferecer esse tipo de vale, com resultados que vão aparecer diretamente na gestão financeira do negócio.

Quer saber como isso é possível? Confira a seguir 4 razões para oferecer vale presente em seu empreendimento!

1 – Expande o ticket médio

Um dos motivos para disponibilizar esse tipo de vale é que ele é capaz de aumentar o ticket médio no varejo. Isso se deve pelo fato de que dificilmente o vale presente tem o valor idêntico ao da maioria dos produtos na loja. Com isso, se o cliente gostar de algo mais barato, é bem provável que ele escolha outro item e ultrapasse um pouco o valor do vale para inteirar o que tem disponível para compra.

Do mesmo modo, oferecer o vale presente é uma forma de criar um ambiente propício para que o cliente conheça outros itens que são vendidos em sua loja e que podem ter um valor superior ao do vale presente — se o vale presente era de R$ 50 e o cliente gostou de um item de R$ 70, ele só paga R$ 20, e o varejo experimenta um aumento do ticket médio.

2 – Aumenta o fluxo de pessoas

Oferecer vale presente também ajuda a aumentar o fluxo de pessoas dentro das lojas. Pode acontecer de alguém receber um vale de uma loja que não conhecia ou na qual não entraria em condições normais, mas ao visitá-la para usar o seu vale pode acabar se surpreendendo de maneira positiva.

Como resultado, há um aumento no número de pessoas que visitam o negócio, já que elas precisam ir até lá para trocar o vale. No geral, isso aumenta também a exposição da marca em si e gera mais oportunidades de negócio.

3 – Eleva as vendas

Juntos, o aumento do fluxo de pessoas e do ticket médio possuem como resultado um aumento geral das vendas, tanto em quantidade quanto em valor. Isso porque, como já falamos, as pessoas que vão no estabelecimento para trocar o vale podem acabar se interessando por outro item.

Com a sensação de que o produto vai sair muito mais barato graças ao vale, as pessoas tendem também a realizar compras por impulso — aquelas em que normalmente são mais caras ou então mais benéficas para o varejo, exigindo menos esforço para o convencimento do cliente.

4 – Contribui para a fidelização dos clientes

Se o atendimento estiver bem preparado para receber o fluxo de pessoas com vales, é bem possível que a fidelização seja extremamente favorecida. Com uma boa experiência de compra nesse primeiro momento, grandes são as chances de que o cliente retorne para outras compras. Como consequência, é mais fácil melhorar o ticket médio e o life time value (o quanto você gasta tentando atrair um cliente para o seu negócio), proporcionando resultados melhores.

Diante de tantos benefícios, você ainda tem alguma dúvida sobre o quão benéfico pode ser oferecer vale presente no varejo?

Visite o site da epay Brasil e conheça as diferentes para rentabilizar o seu negócio e para gerar novas oportunidades de vendas.

Para saber um pouco mais sobre assuntos relacionados às melhores práticas de mercado na gestão de empresas, dicas, ferramentas e metodologias, siga-nos em nossa página no Facebook e também no LinkedIn. 

Como fazer um treinamento motivacional para equipe de vendas?

No post de hoje, vamos saber mais sobre os benefícios do treinamento motivacional para equipe de vendas e como aplicá-lo na prática!

Qualquer ser humano, desde que esteja capacitado, pode cumprir um objetivo, fazendo o mínimo e trabalhando no famoso “piloto automático”. Mas somente alguém genuinamente motivado consegue entregar resultados bem acima da média, e não é difícil entender por quê. Confira:

A importância do treinamento motivacional para equipe de vendas

Indivíduos motivados encaram as metas da empresa como algo pessoal e colocam as próprias expectativas no trabalho, desafiando a si mesmos. Eles querem ser melhores não por que o gerente pediu, e sim para superarem seus próprios limites. Essa é a filosofia do treinamento motivacional: fazer com que um colaborador assimile a ideia de que progredir e aprimorar habilidades não deve ser uma obrigação, e sim algo natural, que todos precisam buscar – na profissão e na vida particular.

Motivação e crescimento andam juntos

Trazendo a conversa para o universo das vendas, é possível dizer que uma equipe motivada disputa maratonas, enquanto vendedores comuns dão voltas na praça. A motivação é o combustível que produz eficiência, fazendo com que um funcionário se sinta estimulado a ir além do óbvio, com impactos positivos na produtividade da empresa.

Também é importante que o ambiente de trabalho seja propício ao crescimento profissional. De nada adianta promover treinamentos, trazer palestrantes famosos, estimular a participação dos funcionários em cursos e workshops, se eles entendem que não há futuro no local onde estão agora. A maior motivação, em qualquer circunstância, é a possibilidade de avançar na carreira.

Como proceder para montar um treinamento eficaz

Saiba quem é quem

Antes de montar seu programa, responda à pergunta: você conhece de verdade sua equipe e compreende a fundo quais são seus interesses ou o que esperam da carreira? É preciso que o gestor saiba com quem está lidando, para então propor atividades direcionadas. Um treinamento criativo e dinâmico, mas com o foco nas questões erradas, não trará os resultados que a empresa espera.

Proporcione práticas estimulantes

Para além da excelência de conteúdo, o segredo de um treinamento motivacional bem-feito é a duração. Seja qual for a abordagem escolhida, faça com que o treinamento termine no pico da motivação, e não em queda.

Não subestime o papel do feedback

A equipe acertou? Então conte a ela! Discuta os resultados, fale sobre as estratégias que funcionaram e as que devem ser abandonadas, planejando os próximos passos. Gestores evasivos ou inacessíveis, incapazes de uma boa conversa, jamais serão líderes motivadores. O feedback pode ser adotado na hora certa para corrigir rumos e celebrar acertos, fazendo com que a equipe saiba para onde ela e a empresa devem seguir.

O treinamento motivacional deve atender a um propósito

Histórias sobre monges e executivos podem ser inspiradoras, mas só servirão se forem adequadas ao contexto da empresa. Não planeje treinamentos repletos de lições simbólicas, metáforas confusas e nada mais. Valorize o tempo das pessoas e faça com que valha à pena estar ali, que eles tirem proveito, principalmente pela qualidade da aprendizagem proporcionada.

Procure respostas para perguntas específicas

Um treinamento eficaz deve ser capaz de sanar dúvidas reais e palpáveis, e uma boa forma de fazê-lo é estabelecer questões claras que devem ser respondidas ao final: que comportamentos nocivos devem mudar na equipe? Que valores poderiam contribuir para a melhora da performance na abordagem do cliente? Qual é a meta de venda realista para o próximo trimestre? Qual é o aumento desejado para as vendas feitas a clientes novos este mês? Dentre tantos outros questionamentos.

O treinamento motivacional é uma ferramenta poderosa. Defina seus objetivos, reflita sobre a equipe que você tem nas mãos e pense na melhor estratégia para fazer com que todos queiram se dedicar mais ao negócio. Acima de tudo, deixe claro que essa não é uma política individualista: ao contrário, é um jeito de fazer com que todos saiam ganhando.

Sua empresa adotou o treinamento motivacional para a equipe de vendas? Tem ainda alguma dúvida? Compartilhe com a gente!

Para saber um pouco mais sobre assuntos relacionados às melhores práticas de mercado na gestão de empresas, dicas, ferramentas e metodologias, siga-nos em nossa página no Facebook e também no LinkedIn