Cadeia de abastecimento do varejo: 6 coisas que influenciam diretamente

Apesar de muito se falar a respeito da cadeia de suprimentos, o seu entendimento não é algo que seja tão dominado por muitos gestores. Envolvendo uma série de participantes, ela entrelaça players de mercado que podem até mesmo revezar suas posições, sendo, por vezes, fornecedores e, em outros momentos, clientes.

No caso da cadeia de abastecimento do varejo, a situação não é tão diferente. O grande objetivo é conseguir criar um encadeamento de empresas, de maneira que se possa proporcionar uma sinergia entre todos os processos-chave e oferecer produtos e serviços para o cliente final. Tudo isso de forma eficiente, com o máximo de valor agregado possível e sem aumentar os custos de produção.

Como um número considerável de empresas pode participar dessa relação e a dinâmica de processos engloba atividades diversas, muitos são os fatores que influenciam o resultado final. Alguns desses pontos mais críticos merecem uma atenção especial. Separamos 6 deles para você conferir agora!

1. Tecnologia

Para cuidar de forma segura e ágil de tantos processos, simultaneamente, e conseguir fazer a gestão de parcerias, não há como deixar de lado o fator tecnológico.

Normalmente, cada empresa possui um sistema próprio de gestão de informações e operações diárias. Isso garante melhores chances de sucesso e ferramentas para a gestão, mas quando os desafios ultrapassam as portas da organização, tudo pode ficar um pouco mais complexo.

O ideal é encontrar softwares que possibilitem a integração e a automatização de rotinas de organizações diferentes, mantendo um fluxo de informações fluido e atualizado.

2. Gestão de pessoas

Ainda que existam sistemas muito bem preparados, uma grande parte das tarefas é realizada por pessoas. Equipes são envolvidas desde a coleta dos pedidos até a montagem do ponto de venda (PDV).

Sendo fundamentais em qualquer tipo de negócio, os colaboradores — e até mesmo as equipes terceirizadas — têm grande influência no resultado final. Em atividades como transporte de produtos, manuseio de insumos e atualização de informações dentro da cadeia de abastecimento do varejo, os envolvidos exercem papel de grande importância, ao longo de todo o ciclo de operações.

Para garantir que a organização tenha um alto nível de produtividade, treinamentos, capacitações e reciclagens devem fazer parte da agenda. Já que a tendência é ter muita repetição de tarefas, quando mais os profissionais estiverem preparados, menores as chances de falhas.

Cabe ainda ressaltar que a transmissão de informações e toda a comunicação devem ser feitas de maneira correta. Clareza e objetividade são fundamentais.

3. Controle estoque

Um fornecedor que não tem um bom controle de estoque pode atrapalhar vários parceiros dentro de uma cadeia de suprimentos.

O descontrole pode fazer com que a falta de algum produto gere uma quebra de fornecimento, fazendo com que outros parceiros acabem perdendo vendas e uma ociosidade desnecessária se faça presente em seus fluxos produtivos.

Pode ser ainda esse descontrole faça com que a empresa pressione os seus fornecedores a forçarem suas plantas produtivas de maneira a cobrir a lacuna. Geralmente, pressões desse tipo acabam gerando produtos mais caros ou menos lucrativos, o que é um problema. Uma vez dentro de uma cadeia de abastecimento, a manutenção do equilíbrio é um objetivo comum a todos os envolvidos.

4. Fluxo de transporte

De todas as atividades logísticas, o transporte é, na maioria esmagadora dos casos, a mais onerosa. Chegando a índices que podem superar 70% de todos os custos, a transferência de mercadorias e materiais de um ponto a outro é uma questão a ser otimizada.

Além do aumento considerável no preço de alguns itens, o fluxo de transporte também acaba exercendo influência em outros desafios como a logística reversa e a rastreabilidade de itens.

Para garantir bons níveis de satisfação dos clientes e baixo volume de extravios, é muito indicado utilizar sistemas e ferramentas que consigam fornecer um controle atualizado sobre o local onde cada objeto realmente está. Códigos de barras, etiquetas magnéticas e até o QR Code são soluções que podem ajudar bastante nesse aspecto.

5. Planejamento de mudanças

Quando se participa de um grupo maior de parceiros, as alterações internas que possam afetar o ritmo e a forma de trabalho de os demais acabam sendo mais lentas e difíceis de serem implantadas. Por isso, é necessário planejamento.

Mudança de endereço, sistema de pagamento, controle e gestão de pedidos, por exemplo, são alterações que refletem nos parceiros, precedendo a organização do fluxo de abastecimento.

Para minimizar dores de cabeça, problemas relacionados a prazos e até mesmo burocracias necessárias ao faturamento, as alterações devem ser tratadas com antecedência. Em alguns casos, vale a pena ainda realizar testes com lotes menores de mercadorias para confirmar se cada detalhe foi realmente conferido e ajustado.

6. Metodologia lean

Um dos maiores legados da Toyota para a administração — e que perdura firmemente até hoje — é o sistema de lean manufacturing. Resumidamente, ela busca fazer com que qualquer linha de produção seja a mais eficiente possível. Eliminando desperdícios e minimizando retrabalhos, o método, também conhecido como “enxuto”, trabalha com a adequação da produção.

Em vez de concentrar esforços de modo a gerar altos volumes de produtos acabados, a adoção de uma mentalidade lean sugere que se produza somente o que for necessário e na hora em que for necessário. Para que tudo funcione corretamente, o ritmo de cada um dos envolvidos deve ser muito bem orquestrado.

Esse tipo de desafio é bastante complexo. Quando está aplicado a um sistema de abastecimento por meio de uma cadeia produtiva, ele fica ainda mais difícil. Contudo, os resultados podem ser extremamente lucrativos.

Como se pôde observar, participar da cadeia de abastecimento do varejo não é tarefa simples, mas uma vez dentro de um sistema produtivo, compartilhando dados e experiências com outros parceiros, a rotina de trabalho e os resultados podem sofrer grandes melhorias. Organização, disciplina e espírito de equipe são fundamentais nesse processo.

Para saber um pouco mais sobre assuntos relacionados às melhores práticas de mercado na gestão de empresas, dicas, ferramentas e metodologias, siga-nos em nossa página no Facebook e também no LinkedIn. Temos conteúdos atualizados e voltados para negócios como o seu, disponibilizados periodicamente.

Como escolher o presente perfeito para incentivar seus colaboradores

Funcionários motivados sempre trazem bons resultados para as empresas. E nada melhor para incentivar um colaborador do que um ambiente de trabalho que reconheça a sua produtividade e importância em toda rotina empresarial. Estabelecer um sistema de recompensas pode ser uma excelente ideia para criar esse estímulo e o aproximar da sua equipe, mas é preciso oferecer um presente perfeito e que agrade a todos.

O desafio é conseguir instaurar uma competição saudável dentro da empresa, de forma a encorajar a produtividade, desafiar os colaboradores e recompensá-los pelos bons resultados. Esse processo deve fazer parte da rotina de trabalho, pois, também contribui para estreitar as relações e melhorar a comunicação em todos os níveis.

Mas qual seria o presente ideal? O que fazer diante dessa situação? Aprenda no post de hoje a estabelecer um bom programa de recompensas em sua empresa:

Conceda folgas

Quem não gosta de ganhar uns dias de folga? Ter um tempo a mais para resolver suas questões pessoais, prolongar o final de semana com uma viagem ou apenas descansar um pouco mais em casa? Oferecer esse tempo livre extra para os colaboradores que estão se saindo bem pode ser um benefício motivador e que certamente agradará a todos.

Promova encontros

As recompensas também podem ser dadas em grupo, principalmente quando é uma equipe está trabalhando em conjunto para cumprir algum projeto. Uma opção é oferecer um encontro, que tem como alternativas almoços ou jantares, e permite que os seus colaboradores possam confraternizar e passar um tempo juntos.

Uma opção é oferecer um churrasco em um local que eles possam levar à família — e os filhos possam brincar e se divertir também. Ou, quem sabe, realizar algum evento em que possa reunir a sua equipe para passar alguns momentos agradáveis juntos.

Aposte nos brindes

Dar alguns prêmios para aqueles funcionários que se destacam também pode ser uma boa opção. Porém, nesse caso, é necessário usar a criatividade para poder agradar o ganhador. Analise o perfil do seu colaborador e veja um item que vai ser útil ou que ele poderá fazer bom proveito. Conhecer um pouco dos gostos e hábitos dos colaboradores ajuda bastante na hora de definir o tipo de prêmio.

Cartões de vale presente

Um cartão de vale presente é sempre bem recebido, já que dá oportunidade do funcionário escolher como usar essa bonificação. Os cartões presentes podem ser de dois tipos:

  • Vale Presente de alguma loja ou supermercado onde a empresa coloca uma determinada quantia de créditos em um cartão para que o seu colaborador possa usá-lo para comprar nesses locais;

  • Outra opção é o cartão presente em que o funcionário ganha créditos para utilizar em jogos, filmes e apps, por exemplo — essa opção não permite a troca do presente e se refere especificamente ao que está destinado no cartão de vale presente.

Viagens de incentivo

Viajar pode ser um ótimo incentivo para que sua equipe aumente a produtividade. Segundo um levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e do portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz, o maior desejo de consumo dos brasileiros é fazer uma viagem internacional. Em segundo lugar na lista está viajar dentro do país.

Além do valor financeiro, também existe a questão sentimental, já que uma viagem é uma experiência única que fica guardada para sempre na memória das pessoas.

Existem as viagens em grupo, que geralmente são realizadas no fim do ano como forma de confraternização da empresa, e as individuais, que são oferecidas aos colaboradores que tiveram um melhor desempenho durante determinado período.

Ao definir o destino da viagem, escolha locais onde os colaboradores poderão não só passear, mas também realizar alguma atividade que agregue conhecimento profissional. Por exemplo, conhecer alguma grande loja ou participar de algum workshop.

Day Spa

Nada melhor do que um dia relaxante para fugir do estresse da loja, não é mesmo? Para oferecer esse momento de descanso ao colaborador, uma ótima alternativa é um day spa. Trata-se de um dia dedicado a cuidar do corpo e do bem-estar, com massagens, tratamentos faciais, banhos de ofurô e diversas atividades.

O serviço é oferecido em clínicas de estética, mas também existe a opção de trazer os profissionais até a sua empresa, fazendo uma tarde de relaxamento. Se a ideia agradar, você pode estipular um dia por mês para uma sessão de massagens ou uma atividade semelhante. Use a criatividade e deixe seus funcionários bem tranquilos e motivados.

Bônus salarial

Esse tipo de premiação geralmente é atrelada a uma meta, que pode ser individual, da equipe ou da empresa. O valor é definido por meio de um percentual do salário anual do colaborador.

Para que o time sinta-se motivado, é importante que a meta seja alcançável, e que a empresa dê todo o suporte e as orientações necessárias para que a produtividade fique lá em cima.

Também é comum que haja uma bonificação especial no final do ano, como forma de reconhecimento pelo trabalho realizado no período.

Cursos de especialização

Dentro do ambiente corporativo, é muito comum que os profissionais busquem crescimento por meio dos estudos, que pode ser uma graduação, uma pós-graduação ou até cursos de especialização.

Sua empresa pode incentivar esses colaboradores pagando parte de um curso ou até o valor total. Além de motivar os funcionários, você vai poder contar com profissionais mais preparados e atualizados.

Descontos em serviços

Farmácia, padaria e restaurantes são locais que costumamos ir com uma certa frequência, não é mesmo? No final do mês, é comum notarmos que gastamos um bom valor nesses estabelecimentos. Para incentivar os colaboradores, sua empresa pode realizar parcerias com alguns deles e oferecer descontos mensais à equipe.

Faça uma pesquisa com o time, consulte quais são suas principais necessidades no dia a dia e avalie as empresas da região para realizar parcerias. É uma forma simples, mas muito eficaz de motivar os funcionários.

Manter a equipe motivada é um desafio para todo gestor, que deve conhecer muito bem seus funcionários e saber quais são seus principais desejos. Nesse artigo, você conferiu algumas opções para escolher o presente perfeito.

Já costuma presentear sua equipe? Tem alguma outra sugestão para a nossa lista? Compartilhe com a gente nos comentários.