Consumidores do futuro: como vender para a geração Z?

Eles só procuram lojas físicas quando precisam resolver um problema. São tão consumistas quanto seus antecessores (a geração Y) e têm acesso a uma infinidade de conteúdos gratuitos, entendendo que essa prática é normal e que nem sempre “comprar” significa “pagar” por algo. Bem-vindo à era da geração Z, os consumidores do futuro!

Você certamente já ouviu falar dos perfis geracionais, utilizados há bastante tempo na área de recursos humanos e que correspondem aos “baby boomers”, ao lado das gerações X, Y e Z.

Gerações X, Y e Z

Numa visão geral, os “baby boomers” são aqueles que nasceram entre 1946 e 1964. Apesar de terem criado o movimento hippie e outras formas de contestação, essas pessoas sentem dificuldade em adaptar-se a um mundo em constante mutação.

A geração X, surgida em meados dos anos 60, presenciou o nascimento da computação e a chegada dos aparelhos eletrônicos às casas e escritórios. E, finalmente, a geração Y, que cresceu em meio à revolução proporcionada pela internet, é aquela que vê a inovação como algo natural e inevitável.

Ainda que haja algumas divergências, classificações como essas estão se tornando importantes aliadas do mercado, no momento em que varejistas de todos os tamanhos buscam identificar quem são e o que querem seus clientes. Vamos conhecer agora o mais novo integrante dos perfis de consumo, a chamada geração Z.

Os consumidores do futuro vão às compras

Basicamente, a geração Z é formada por crianças e adolescentes para os quais não faz sentido falar em “conectar-se”, uma vez que eles estão sempre conectados e não conhecem outro tipo de relação com o mundo. O smartphone é uma extensão de suas mãos e, na interpretação deles, as interações online são tão “reais” quanto qualquer outra.

Um de seus passatempos favoritos é fazer downloads gratuitos de livros, filmes, músicas, HQs e todo tipo de conteúdo relacionado ao entretenimento. Gastar dinheiro com itens em formato físico não é tão comum, a não ser que o objeto de desejo seja um gadget ou outro produto de tecnologia.

Dinâmicos e autossuficientes, os integrantes da geração Z não veem problema em mudar de opinião o tempo todo, o que pode ser tornar o pesadelo dos estrategistas de marketing. Além disso, são críticos ao extremo, com baixa tolerância à frustração e ao descumprimento das promessas feitas por marcas e fabricantes.

Como as lojas devem se preparar para atender à geração Z

Quer vender para a geração Z? Então não abra mão do conceito de sustentabilidade, que é um dos mais apreciados por esses jovens consumidores. Atentos ao discurso sobre o impacto da ação humana no ambiente, eles entendem que as empresas devem assumir a responsabilidade e agir eticamente em qualquer circunstância.

A geração Z também quer que as marcas se relacionem com ela de forma transparente, sem subterfúgios ou táticas enganosas. A comunicação precisa ser simples e honesta, mantendo portas abertas para o diálogo e as sugestões.

Os nativos digitais também preferem atendimento via mensagens de texto, chats e redes sociais, ao invés do telefone. Gostam de resolver dúvidas e problemas rapidamente e, se possível, por conta própria (via tutorial em vídeo, por exemplo).

Consumidores do futuro? Nem tanto, afinal eles já estão aí e também já influenciam bastante nas decisões de compra de seus pais. Portanto, o melhor é tratar de adaptar-se a eles o quanto antes!

E então, o que achou do texto? Deixe um comentário e compartilhe sua opinião sobre os consumidores do futuro!


Rogério Lima é Diretor de Marketing e Vendas da epay Brasil e escreve sobre tendências para o varejo.

Cartão Presente: afinal, como funcionam?

A utilização de cartões presente, ou gift card, é uma prática bastante comum nos Estados Unidos, e apesar de já estarem conquistando espaço no Brasil, ainda são uma ótima oportunidade a ser explorada.

O sistema garante alguns benefícios para quem o oferta, como a redução do índice de desaprovação de pedidos, contribui para o aumento do faturamento, melhora da experiência do cliente, já que estão disponíveis online, e ainda dá várias outras possibilidades, que você conhecerá neste artigo.

No post de hoje, entenda definitivamente o que são os cartões presente, como podem ser usados e quais as vantagens de utilizá-los. Confira:

O que são Cartões Presente?

Ele é emitido com um valor predeterminado pelo comprador, que vai usá-lo para presentear outra pessoa. Ele pode ser trocado por itens a escolha do presenteado, desde que o estabelecimento escolhido aceite esse modo de pagamento.

Os cartões presente são apresentados na versão física e online e se destacam pelas vantagens adicionais de comodidade, versatilidade e conforto que proporcionam.

Como podem ser usados?

São várias as finalidades, que podemos dividir em dois grupos:

  • você pode comprá-los: e usá-los para presentear colaboradores, parceiros ou clientes;

  • você pode comercializá-los: adotando-os para fidelizar, atrair e encantar clientes.

O uso em ações de divulgação só pode ser limitado pela criatividade, principalmente em razão de datas comemorativas, que permitem promoções divertidas e contextualizadas. Além disso, podem ter um conteúdo temático ou recreativo, quando oferecidos por empresas de entretenimento.

Mesmo que o entretenimento não seja o seu segmento de atuação, essa pode ser uma opção para presentear ou premiar colaboradores, clientes e parceiros, que obviamente também comemoram datas especiais.

Para quais serviços e compras são ideais?

Praticamente qualquer produto ou serviço pode ser comercializado com um cartão presente, mas obviamente eles diferem no resultado que proporcionam, devido ao hábito do consumidor de considerá-los como presentes. Por exemplo: é difícil imaginar alguém sendo presenteado com serviços de advocacia.

De outro lado, o sistema também pode ser usado como uma forma de estimular a venda de produtos que não são muito populares como presente. Em São Paulo, por exemplo, o sistema começou a ser utilizado como motivação no segmento de restaurantes, o que ocorreu em maior escala a partir do ano de 2016 com ótima aceitação.

Como produzir um cartão presente de marca própria?

Algumas empresas oferecem essa modalidade de cartão, que podem ser usados para fortalecer sua marca ou apresentá-la para o mercado, independentemente do porte do seu empreendimento.

Além disso, um cartão de marca própria é um excelente recurso de marketing e divulgação e pode ajudar em estratégias de relacionamento com o cliente, como são online, ainda trabalham com custos reduzidos de produção.

Quais as vantagens de utilizar cartão presente?

Vamos agora conferir as vantagens da utilização do cartão. Algumas delas não são identificadas facilmente se não paramos para refletir a respeito, justamente porque, com criatividade, podemos aplicá-los de formas diferentes, o que produz vários resultados.

Uma informação importante é que, ao contrário do que é comum se imaginar, não há incidência de ICMS na compra de vales-presente, pois eles não são considerados como produto. Como também não é um cartão de crédito, não há cobrança de IOF, por isso pode ser uma ótima alternativa em algumas situações.

São usados como presentes para amigos e familiares

Os cartões são alternativas de presente em datas comemorativas, comumente usados para presentear os amigos, parentes e familiares. Nas datas festivas estimulam as vendas e ajudam em campanhas de divulgação que as explorem — o que vai ser excelente para o seu negócio. A disponibilização online facilita consultas de estabelecimentos conveniados e a divulgação, que se torna mais barata e atrativa.

São práticos e online

Escolher um presente nem sempre é uma tarefa fácil, o cartão transfere essa decisão para o próprio presenteado, que vai ficar mais satisfeito com a opção de escolher o presente de acordo com sua preferência.

Além disso, o cartão pode ser adquirido e recebido no conforto de casa. Na versão online, existe a vantagem adicional de poder enviá-lo por e-mail, de qualquer lugar e a qualquer hora. Não é um grande diferencial na vida moderna? Tão atarefada e corrida?

Permitem uma venda adicional

O presenteado pode completar o valor de uma mercadoria se desejar comprar mais de um produto em seu estabelecimento. Ou seja, além do valor que já foi vendido e creditado no cartão, o consumidor presenteado pode acabar gastando mais em seu varejo.

Nas vendas online, é possível programar sugestões de outros produtos e até usar recursos de atendimento automatizado — que também vêm ganhando espaço com a evolução tecnológica.

Aumentam as vendas

As várias possibilidades do cartão são um incentivo para o aumento das vendas, tanto do aspecto de divulgação que permitem e que já comentamos, como por se tratar de um serviço adicional.

Incentivam a colaboradores

Se a sua intenção não é ofertar esse tipo de cartão em seu estabelecimento, ele também pode ser adotado para cativar o público interno, pois os seus funcionários podem escolher várias opções de presentes caso o recebam como forma de premiação. Tudo isso disponível online, fácil, prático e funcional.

O retorno desse tipo de ação, se bem elaborada, incentiva e motiva de forma incomum. Obviamente o valor é sempre uma influência, mas o principal benefício de ganhar um presente é que ajuda a criar uma relação mais próxima e autêntica.

Além disso, na hora de presentear um funcionário por conta do desempenho, como cada um pode ter um gosto diferente, o gift card é uma forma impessoal e neutra de agradar a todos.

Melhoram a experiência de compra

A experiência de compra pode ser influenciada de várias formas, mas principalmente por dar a opção de escolha para o presenteado, que vai contar com a flexibilidade de optar por algo do mesmo valor ou, se quiser, que seja acima do crédito estabelecido no cartão. A praticidade da transação online e a segurança de utilização também ajudam na satisfação.

Permitem a abertura de novos clientes

Mesmo que o cartão esteja sendo adquirido por um cliente frequente, isso não significa que o presenteado já seja um cliente assíduo. Para a maioria das empresas é provável que não seja, mas se ele tiver uma boa experiência de compra, tem grandes chances de passar a ser e indicar os seus serviços para outras pessoas.

Criam oportunidades de fidelização

A oportunidade mais evidente de fidelização está na melhora da experiência de compra, oferecendo um serviço adicional que aprimora o atendimento e aumenta as possibilidades de escolha para o consumidor.

O cartão presente é uma inovação tecnológica que amplia os recursos de uma prática que já ocorria com cartões físicos, mas que ganha outra dimensão e permite evoluir as vendas ao serem disponibilizados, também, online.

Mantenha-se informado sobre oportunidades e novidades que publicamos! Siga-nos em nossas redes sociais! Estamos no LinkedIn e Facebook!

Saiba como utilizar dispositivos móveis para vender mais

As vendas no varejo por meio dos dispositivos móveis deverão aumentar significativamente nos próximos anos. Isso faz com que sua utilização não seja mais uma estratégia opcional para os varejistas.

De fato, os clientes utilizam smartphones e tablets para fazer praticamente tudo, inclusive compras. Pensando nisso, apresentamos, neste post, algumas excelentes práticas para turbinar suas vendas. Boa leitura!

Integre seu negócio às redes sociais

Hoje em dia, tudo pode ser compartilhado em redes sociais. Além disso, quase todos os seus clientes (atuais e potenciais) possuem contas e usam seus dispositivos móveis para acessar o Facebook, Twitter, YouTube etc.

Sendo assim, para tornar a sua marca mais popular, você deve integrar seu negócio às redes sociais. Essa, também, é a forma mais fácil de promover seus produtos e/ou serviços online, tornando-os mais conhecidos entre o público e, consequentemente, aumentando suas vendas no varejo.

Ao aplicar essa estratégia, é possível estabelecer contato com muitos “seguidores” que talvez tenham curiosidade em saber mais sobre os itens que você comercializa.

Eles podem enviar suas consultas para se familiarizarem com a sua empresa, comentar suas postagens e compartilhar os conteúdos publicados com seus amigos. Uma boa ideia é criar ofertas ou descontos especiais para clientes que perfazem algumas dessas ações nas redes sociais.

Aposte na publicidade em dispositivos móveis

Tablets e smartphones permitem exibir anúncios sob a forma de banners ou pop-ups. Os “mobile ads” podem aparecer para o cliente em textos, gráficos, vídeos ou imagens.

Essa grande variedade de mídias disponíveis em dispositivos móveis significa que você pode exibir seus anúncios em diversos formatos. Entretanto, não se esqueça de otimizar seus conteúdos para a exibição em telas pequenas, com URL de visualização e landing pages especificamente voltadas a esse fim.

Utilize os conhecimentos adquiridos sobre as características de seus clientes para fortalecer sua presença nas redes sociais, aplicativos e sites mais visitados por eles.

Viabilize o pagamento online em sua loja

Ao aumentar as vendas com a utilização de dispositivos móveis, você não pode ignorar o pagamento móvel e seus benefícios. Imagine que há um homem sentado em um café, usando um smartphone.

Ele pode clicar em seus anúncios, acessar seu site de vendas, escolher os produtos de sua preferência e pagar instantaneamente por meio de seu telefone celular, ainda que tenha deixado sua carteira em casa. O que pode ser melhor do que isso?

O pagamento móvel permite ao consumidor que o seu aparelho seja uma ferramenta altamente conveniente que está sempre com ele. É benéfico tanto para os clientes quanto para as empresas.

Dessa forma, você pode acelerar o processo de pagamento e atrair, para o seu negócio, aquele perfil de comprador mais impulsivo e que tende a preferir os dispositivos móveis, pois é menos propício a comprar algo quando uma transação tradicional é necessária.

E aí, gostou do nosso artigo? Quais estratégias você implementou ou está considerando adotar para acessar os benefícios que os dispositivos móveis trazem para aumentar as vendas? Deixe um comentário no post e divida sua experiência conosco

Acompanhe todas as novidades do nosso blog na nossa página do Linkedin. 

Afinal, por que a segurança no varejo online é tão importante?

O comércio online faz cada vez mais parte da vida das pessoas, chegando a superar as lojas físicas em alguns setores. Mesmo os produtos mais tradicionais, como alimentos e roupas, já podem ser comprados por meio do computador da mesma forma que com um vendedor.

Porém, junto com as vantagens da tecnologia, o varejo online também enfrenta algumas das ameaças à segurança que circulam na internet.

A última coisa que um empreendedor deseja é que seus clientes e negócios sejam prejudicados. E sem a devida precaução, os riscos da internet são muito grandes. Especialmente para uma empresa que movimenta muito dinheiro.

Para se preparar, é importante entender quais são essas ameaças e como você pode se prevenir contra elas. Confira no post de hoje:

Riscos do meio virtual

Qualquer pessoa com alguma experiência no mundo da internet sabe o quanto é importante estar prevenido contra certas ameaças. Isso envolve tanto a utilização de programas de proteção quanto o posicionamento ativo dos indivíduos que utilizam esta tecnologia.

Uma ameaça muito comum ao varejo online é o phishing. O significado da palavra é literalmente “pescar”, referência ao objetivo do golpe. O phishing ocorre por intermédio de um e-mail ou site aparentemente confiável, mas que é apenas uma fachada.

O usuário fornece dados pessoais achando que está falando com sua loja, mas, na verdade, está enviando suas informações para um criminoso.

Outro problema muito sério é o risco de invasão do seu site. Ao entrar no seu sistema, o invasor pode roubar dados de usuários cadastrados, desviar depósitos e pagamentos, além de usar sua página como plataforma para cometer outros crimes.

E sem um protocolo adequado de verificação e proteção, o invasor pode permanecer em contato com o site por tempo indeterminado.

Formas de proteger o seu varejo online

Felizmente, não é necessário abandonar a ideia de uma loja virtual. Ao mesmo tempo em que surgem mais ameaças, também são desenvolvidas novas formas de impedi-las. Conhecendo as ferramentas, é possível manter sua loja virtual sempre segura e evitar danos caso uma invasão ocorra.

O mais óbvio é manter um firewall e um antivírus sempre ativos e atualizados para o seu varejo online. São as camadas de proteção mais elementares de todo sistema virtual, tanto de uso pessoal quanto profissional.

Claro, como os invasores podem estar mais empenhados em quebrar sua proteção, você pode precisar de algo mais do que um antivírus padrão.

Capacitar sua equipe para prevenir esses problemas também é importante. Muitos hackers e vírus entram no sistema de uma empresa a partir de ações simples, como o uso de pendrives e abertura de e-mails suspeitos. Promover treinamentos regulares sobre a segurança de dados pode prevenir muitos problemas na sua empresa.

Por fim, tenha sempre uma equipe de TI bem capacitada para lidar com emergências. Eles podem avaliar melhor a situação, determinar quais softwares de segurança são melhores e atuar de forma mais proativa para garantir a segurança da sua loja virtual.

Agora que você já entende as ameaças que o seu varejo online pode sofrer, é hora de começar a promover mais segurança virtual. Para continuar acompanhando nossos conteúdos, siga a nossa página no Linkedin e receba as novidades que compartilhamos em primeira mão!

Natal 2016: saiba como aumentar o ticket médio do varejo nesta data

O Natal, assim como em outras datas comemorativas, é um período de enorme expectativa para o varejo. O fato de os consumidores ficarem mais propensos a gastar é o que alimenta esperança das lojas de faturarem mais, principalmente nessa crise. Por isso, tão importante do que só aumentar as vendas e o número de compradores, é impulsionar o valor do ticket médio. Afinal, não adianta ter um bom giro de estoque e uma grande cartela de clientes se a receita não crescer quando você mais precisa, não é verdade?

Neste artigo, preparamos 6 dicas para você desenvolver ações com o objetivo de tornar as suas vendas maiores e mais lucrativas no Natal 2016, aumentando o seu ticket médio e tornando o seu varejo mais lucrativo. Confira a seguir!

Crie lembretes personalizados

Se a sua loja já tem uma base de contatos com atuais e potenciais clientes, é válido usar seus canais de relacionamento (e-mail, redes sociais, SMS, etc.) para fazer uma comunicação personalizada com esse público. Podem ser enviados lembretes, mensagens ou ofertas com a temática natalina, como, por exemplo, supermercados que promovam os itens para compor a ceia ou lojas de departamento que mandem dicas de presentes.

Venda kits de produtos

As cestas de presente costumam funcionar bem em datas comemorativas porque são mais agradáveis visualmente e para o consumidor é vantajoso, e não vai ser diferente no Natal 2016. O benefício percebido está em adquirir um conjunto de produtos que se fossem comprados separadamente, sairiam mais caros. Lembre-se de dar uma roupagem característica da data para os kits e atente-se para incluir somente produtos relacionados entre si.

Ofereça cartões de presente do seu varejo

A vantagem desses cartões é que eles são pré-pagos, logo, é uma receita antecipada que a sua loja assegura. Mais do que isso, você pode ganhar com o saldo que sobrar ou com gastos adicionais (caso o usuário do cartão se interesse por produtos que vão além do limite de crédito) — o que, consequentemente, contribui para aumentar o ticket médio do varejo.

Para os clientes também é uma alternativa vantajosa, especialmente para aqueles que têm mais dificuldades de presentear os outros. Eles podem dar o cartão e deixar com que o presenteado escolha o que achar melhor.

Integre sua loja física com a virtual

Essa ideia está muito ligada ao conceito de Omnichannel. A integração se tornou necessária porque muitos consumidores não veem mais diferenças entre a presença física e virtual de uma marca. Agora tudo deve ser uma coisa só e sua loja deve tirar proveito disso. Você pode oferecer a possibilidade de o cliente comprar no virtual e retirar no físico, usar o mesmo cupom de desconto ou cartão de presente nos dois ambientes, etc.

Faça o marketing de incentivo

Esse tipo de marketing se baseia na ideia de motivar e premiar os clientes que se interessarem em indicar sua marca para amigos e pessoas próximas. É um método relativamente mais barato que o investimento em mídias tradicionais (TV ou jornal) e é apropriado para melhorar o relacionamento e fidelização daqueles que já compram em suas lojas. A captação de novos compradores feita por uma comunicação pessoal (em vez de institucional/comercial) tende a ser melhor percebida pelo público.

Conceda frete gratuito

Mas não precisa ser necessariamente em todas as compras, ok? A concessão gratuita da entrega deve ser colocada como um privilégio, como uma conquista para os clientes que atingirem determinada meta.

Você pode criar um valor mínimo para o frete (50, 100, 200 reais) e que sirva como referência para o público. Afinal, ele vai preferir gastar mais de 50 reais e ter uma entrega isenta de cobrança do que comprar 40 reais e arcar com os custos de frete.

Perceba que você pode atuar em diversas frentes para ter vendas mais lucrativas. As dicas estão englobadas em áreas, como relacionamento com o cliente, omnichannel e ações promocionais. Portanto, é interessante combinar mais de uma dessas práticas para crescer o seu ticket médio no Natal.

Lembre-se de que, para ter sucesso com essas ações, sua equipe de vendas deverá estar devidamente treinada e motivada para executá-las com perfeição.

E aí, você já usou alguma dessas estratégias para aumentar o ticket médio em outros Natais? Compartilhe conosco suas experiências e aproveite para deixar sugestões e tirar todas as suas dúvidas!