5 tendências do varejo que continuam em alta

A toda hora vemos novas tendências do varejo surgir. Aliás, não apenas no varejo, mas em todos os segmentos de negócios. Infelizmente, seja pelo volume de informações recebidas diariamente ou por falta de tempo, as tendências passar em branco e acabamos ficando para desatualizados. 

Como o mercado é dinâmico e se adapta a todo instante devido às novas tecnologias e a necessidade de inovação, preparamos uma lista com 5 estratégias que se você ainda não implantou nos seus negócios, deve começar o mais breve possível.

1 – Redes sociais como plataformas de compra

Não é novidade que as redes sociais já são aliadas do comércio. Nos sites de relacionamento é possível interagir com os clientes, divulgar os seus produtos, promover a sua marca, atrair pessoas para os seus websites, dentre outras possibilidades. A tendência é que as redes sociais ganhem mais importância e passem a ocupar uma parte ainda maior na rotina de empresários.

Um novo botão deve passar a fazer parte dos principais sites de relacionamento, como o Facebook, Twitter e Instagram, e ser integrado nas Fan Pages corporativas: comprar. Essa iniciativa levará a relação dos comerciantes com as redes sociais para outro nível.

2 – Responsabilidade social em alta

A era da informação tem levado a mudança na consciência social do grande público. A interação globalizada tem colaborado para o desenvolvimento de uma cultura mais social e um ambientalmente responsável. E isso reflete no comportamento de consumo das pessoas, que passam a procurar por marcas que se mostrem sustentáveis e socialmente preocupadas.

De acordo com uma pesquisa feita pela Cone Communications/Echo, 87% dos consumidores globais consideram a responsabilidade social das empresas na hora de efetuar uma compra. Ou seja, marcas que adotam políticas sociais e ambientais questionáveis tendem a perder clientes.

3 – Monitoramento efetivo do consumidor e da concorrência

As decisões empresariais dependem de um profundo conhecimento sobre o mercado em que atua e o perfil de seus consumidores. A produção de dados para construir esse conhecimento já é prática comum das grandes corporações, mas ainda pouco usada pelas médias e pequenas empresas. Mas isso já começa a mudar e, em 2016, elas tendem a produzir mais dados relevantes para os seus negócios.

Essa mudança de comportamento se dá pela necessidade de conhecer melhor os consumidores, analisar as suas necessidades e oferecer uma experiência de compra única que permita superar a concorrência. E tudo isso é facilitado pelo aumento de ferramentas que tornam a análise e compilação de dados mais acessíveis.

4 – Personalização das estratégias

A concorrência no mercado tem aumentado e obrigado comerciantes a se adaptarem à realidade do novo consumidor, que pode realizar compras de qualquer lugar do mundo e receber a encomenda na porta da sua casa.

Com os dados necessários é fácil personalizar a sua loja e oferecer um mix de produtos que se adeque às necessidades dos seus clientes. Quando se conhece a fundo quem é a sua persona e público-alvo, é possível desenvolver estratégias eficientes e que surtirão o efeito esperado.

5 – Estratégias para mobile se mantém em crescimento

O site ou blog da sua empresa é responsivo? Não sabe o que é isso? Ter um design responsivo significa que o seu site se adapta para qualquer que seja o dispositivo que o seu cliente o está acessando. Ou seja, se ele visita o seu site pelo smartphone, todas as informações contidas nele devem aparecer para o seu visitante da maneira adequada.

As empresas têm que se adaptar para oferecer recursos dentro desses aparelhos, que também incluem os tablets, que vão desde soluções simples, como um site responsivo, como falamos, até alternativas mais complexas, como a criação de aplicativos. A tendência é explorar recursos, como aplicativos de fidelidade, que permitem resgatar suas recompensas por meio do mobile.

Quais tendências do varejo você acredita que vai ganhar força em 2016? E em qual pretende investir? Compartilhe com a gente a sua opinião!

Para saber um pouco mais sobre assuntos relacionados às melhores práticas de mercado na gestão de empresas, dicas, ferramentas e metodologias, siga-nos em nossa página no Facebook e também no LinkedIn. 

Conheça 6 novidades na área de serviços

O mercado de prestação de serviços tem mudado muito nos últimos anos, aproximando cada vez mais clientes de suas necessidades. O foco na área de serviços agora é propiciar uma experiência agradável e única ao consumidor, a fim de conquistar e fidelizar clientes para aumentar as vendas e consolidar a marca no mercado.

Quer saber mais sobre as principais tendências na área de serviços? Descubra agora as 6 novidades que estão transformando o mercado!

Franquias

As relações globalizadas tendem a se fundir com uma perspectiva de serviços mais localizados. A implantação de franquias espalhadas por diferentes espaços é uma forma de regionalizar a prestação de serviços com o objetivo de estar mais próximo das reais demandas dos consumidores.

E-commerce

As lojas virtuais estão crescendo como consequência do tempo de uso e conexão com a internet. O comércio eletrônico é uma aposta da área de serviços, já que possibilita uma interação do usuário com determinado produto/serviço a partir de plataformas online.

O e-commerce vem suprir uma demanda dos clientes em poder adquirir um serviço ou realizar uma transação financeira de forma mais integrada ao dia a dia, sem muitos esforços, apenas utilizando celulares e computadores.

Educação e transporte personalizados

Umas das tendências mais fortes é a prestação de serviços sob demanda, de forma individualizada e única. São serviços personalizados que atendem às especificidades de cada pessoa ou grupo.

Um dos exemplos mais emblemáticos é do Uber, no setor de transportes. Novas relações de trabalho e de relacionamento com o cliente dão o tom dessa forma de prestar serviços.

O mesmo movimento acontece no ramo da educação. Plataformas e dispositivos online ajudam a identificar demandas e ofertas complementares. É possível encontrar aulas particulares de determinada atividade em que a pessoa pode entrar em contato com um professor disponível no seu próprio bairro, com horários e conteúdos flexibilizados.

Essas iniciativas mostram que as empresas e empreendedores devem apostar em uma visão mais individualizada para conseguir oferecer o serviço/produto certo e na hora certa.

Aplicativos

Aplicativos para dispositivos móveis são a grande novidade do setor de serviços. Os apps são desenvolvidos com o objetivo de complementar os serviços prestados e facilitar a experiência dos usuários.

Os aplicativos são utilizados pelas empresas para otimizar seus serviços e oferecer uma experiência mais agradável aos usuários, conquistando e fidelizando clientes.

O uso cada vez maior de aplicativos aponta para um futuro em que grande parte dos negócios, transações e compras serão feitas por meio desses meios.

A boa notícia é que o setor de tecnologia não para de evoluir e os aplicativos ficam cada vez melhores, práticos e fáceis de serem manuseados.

Relações de consumo sustentável

Por mais que a sustentabilidade seja uma palavra de ordem no mercado já faz algum tempo, atualmente, com a personalização dos serviços, a produção sustentável é mais exigida pelos clientes. Por ter cada vez mais opção de escolha, no processo de compra ou aquisição de serviço, o consumidor leva em consideração o respeito e cuidado pelo meio ambiente.

Nesse sentido, saem ganhando as marcas que oferecem alternativas de serviços de compartilhamento, que impactam menos a natureza e a sociedade. Esse é o caso de coworking e sistemas de caronas via app.

Essas são as novidades e tendências para a área de serviços. A aposta é possibilitar uma experiência fluida, prática e personalizada para o cliente. Dessa forma, é preciso levar em consideração o perfil e comportamento dos consumidores, a fim de oferecer com a ajuda da tecnologia um serviço sob medida.

Gostou de conhecer as novidades da área de serviços? Qual tendência você acha mais forte? Compartilhe com a gente a sua opinião nos comentários!

Marketing nas redes sociais: 4 motivos para investir e sair da crise

Mais que qualquer um, os empresários são os que mais sofrem em tempos de crise. Se você é dono de empresa, sabe como o momento econômico atual não está propício para os negócios. Ainda assim, é possível contornar a situação sabendo usar o marketing a favor da sua marca. E um caminho barato e fácil para isso é o marketing nas redes sociais. Elas estão presentes nos computadores, tablets e celulares de praticamente todas as pessoas e, se usadas da forma correta, podem se converter – e muito – em vendas.

A seguir, aprenda 4 dicas de como usar o marketing nas redes sociais para sair da crise e vender mais.

1 – Conheça seu público

Saber quem compra na sua loja ou consome seus serviços é fundamental para atingir o público de forma assertiva. Mapeie o perfil do seu cliente e identifique, antes de mais nada, em que redes sociais ele está presente, que tipo de conteúdo gosta mais, etc. Com uma pesquisa detalhada de sua jornada, você consegue atingi-lo no momento que ele mais estiver inclinado a consumir, seja por meio de um anúncio no Facebook, um post no Twitter ou um vídeo rápido no Snapchat.

2 – Personalize seu conteúdo

Ao investir no marketing nas redes sociais é importante ter em mente que o público só terá interesse no conteúdo da sua empresa nesses meios se ele for interessante, original e que tenha a ver com o cliente. Por isso é tão importante ter feito o mapeamento, assim você consegue customizar seus posts para que tenham a cara da sua marca e, principalmente, a cara do seu cliente. Uma ideia, por exemplo, é fazer posts patrocinados no Facebook apenas para clientes com o nome “Felipe” e incluir na mensagem, uma chamada personalizada do tipo: “Oi Felipe, já pensou em adquirir o produto X?”. Com certeza você chamará a atenção desse grupo específico!

3 – Crie ofertas tentadoras

Em tempos de crise, seu cliente valorizará o produto que tiver o melhor custo-benefício. Assim, as redes sociais são um ótimo espaço para você divulgar as melhores ofertas da sua empresa. Cupons de desconto, especial do dia, concurso cultural — tudo vale para chamar a atenção do cliente e atraí-lo para o consumo. Um exemplo de quem vem usando essa estratégia é a lanchonete de fast food McDonald’s. Por meio de sua página no Facebook, a marca distribui todo mês uma série de cupons de desconto, aumentando as vendas não só dos produtos nos cupons como também de acompanhamentos que os clientes acabam comprando também.

4 – Dê atenção ao cliente

Como o próprio nome já indica, as redes sociais são canais criados para as pessoas se comunicarem. Então, se você inserir sua empresa nesse universo, não deixe de interagir com seus clientes. Não adianta fazer vários posts se você não responde comentários e mensagens que o público te manda. Aproveite o espaço para dar feedback pra eles e também receber retorno sobre suas estratégias. As redes sociais são um ótimo ambiente para receber críticas, elogios e sugestões do seu público, mensurando sua reputação, onde você pode melhorar, etc.

Deu pra entender o quanto de potencial está escondido no marketing nas redes sociais, né? Invista nessa modalidade e veja os resultados em pouco tempo e, o melhor, gastando quase nada. Nas redes sociais, mais vale o tempo que você se dedica criando os posts e interagindo com seu público do que o dinheiro gasto em anúncios.

E sua empresa? Já está nas redes sociais? Que tipo de estratégia você usa nesse meio? Comenta pra gente trocar ideias sobre o assunto!