Assaí Atacadista lança “Cesta Básica Virtual” para melhorar a experiência de quem dá e de quem recebe

  • Nesse importante período em que a população brasileira sofre os impactos da pandemia, a rede Assaí Atacadista desenvolve o cartão pré-pago “Cesta Básica” que facilita a distribuição de cestas básicas por parte de empresas e pessoas físicas para comunidades carentes.
  • epay Brasil, maior provedor de produtos pré-pagos do mundo, é responsável por toda a operação de implantação e gerenciamento do Cartão Cesta Básica Assaí que pode ser carregado com valores entre R$50 e R$200 e permite ao portador comprar alimentos, produtos de higiene e limpeza em qualquer das 169 lojas da rede Assaí nas cinco regiões do País.
  • A cesta básica virtual pode ser também usada por pessoas que desejam fazer ações filantrópicas de forma individual, podendo ser adquirido qualquer loja da rede Assaí

A sociedade brasileira já mobilizou mais de R$4 bilhões em doações para apoiar as comunidades mais impactadas pelos desafios econômicos do Covid-19, segundo o site brasileiro de monitoramento de doações. Entre as formas mais práticas e simples de doação, está a Cesta Básica que engloba os principais itens de necessidade alimentar de uma família.

Para tornar essa tarefa mais simples, rápida e com menor custo logístico, a rede de atacado de autosserviço Assaí Atacadista lançou uma “cesta básica virtual” em parceria com a empresa epay Brasil, especialista na gestão de cartões pré-pagos. “A procura pelos produtos alimentícios que compõem a cesta básica aumentou significativamente em nossas unidades desde o início da pandemia. Essa solução nos permitiu ampliar a nossa capacidade de atendimento e facilitar a compra para quem não dispunha de espaço físico e de logística para armazenar e transportar essa ajuda”, explica Daniela Sabbag, Diretora Financeira do Assaí.

O objetivo da rede é utilizar presença em todo o território nacional para tornar o acesso à cesta básica mais simples, tanto para quem doa, como para quem recebe. O Cartão Cesta Básica Assaí pode ser carregado com valores entre R$50 e R$200 e pode ser adquirido nas próprias lojas da rede ou pelo e-mail cartao.cestabasica@assai.com.br.

O conceito da cesta básica virtual é também dar liberdade para quem ganha a cesta, na hora de escolher produtos ou marcas. Quem recebe faz as compras normalmente, escolhendo os itens que tem mais necessidade e na marca de sua preferência. O método de pagamento não é válido para compra de bebidas alcoólicas e cigarros.

Cesta básica no celular

A doação da cesta básica via cartão pré-pago foi uma solução desenhada pela epay Brasil, fintech líder mundial no desenvolvimento de soluções pré-pagas. Segundo o diretor de marketing da epay no Brasil, Rogério Lima, o Cartão Cesta Básica é um item que toda rede deveria oferecer neste momento: “a grande maioria de nossos clientes possuem algum tipo de cartão-presente pré-pago para ampliar os negócios envolvendo sua marca. Contudo, a cesta básica é um item importante especialmente para que o supermercado possa atender a demanda que o momento exige. Entidades filantrópicas, governos e mesmo consumidores individuais querem fazer doações e a tecnologia permite fazer isso de maneira mais simples, rápida e segura.”

Rogério Lima explica que o Cartão Cesta Básica Assaí pode ser transferido para a “wallet” de quem tem o App Assaí no celular, o que torna mais simples a operação para quem recebe a cesta.

“A transferência de valores através de códigos digitais pré-pagos aumenta a confiabilidade e a rapidez dessas operações, especialmente em alta demanda como está ocorrendo, envolvendo entidades públicas e privadas. Para se ter uma ideia, em 2019, a plataforma epay efetuou cerca de 1.54 bilhões de transações financeiras pré-pagas em todo o mundo, o que mostra a robustez do processo”, comenta Rogério Lima.

Qualquer pessoa que deseja fazer uma doação pode fazer uso do Cartão Cesta Básica Assaí.


Sobre o Assaí Atacadista

Negócio de atacado de autosserviço do GPA, um dos maiores grupos varejistas do país, o Assaí atende pequenos e médios comerciantes e consumidores em geral que buscam economia em compras de grande volume. Atacadista que mais cresce no Brasil, a rede está presente nas cinco regiões do País, com 169 lojas distribuídas em 21 estados e no Distrito Federal. Conta com uma plataforma própria de serviços financeiros, o Passaí, composta por cartão próprio e uma maquininha de cartão de crédito e débito. Anualmente, o Assaí recebe mais de 250 milhões clientes em suas unidades. Em 2019, foi eleito o atacadista mais admirado do País pelo ranking IBEVAR-FIA.

Qual o perfil do gestor de Supply Chain no mercado brasileiro?

A área logística das empresas já deixou de ser vista como um mal necessário e hoje é percebida com uma parte funcional da estratégia organizacional. Com novas maneiras de se trabalhar, a cadeia logística, ou Supply Chain, vem sendo utilizada para reduzir os custos operacionais, impulsionar a produção e ser um canal de propagação da missão e dos valores da companhia.

Mas para que isso seja possível é preciso contar com os profissionais certos dentro da equipe. Nesse caso, a pessoa-chave é o gestor de Supply Chain. É sobre ele que vamos falar hoje. Acompanhe!

Quem é o gestor de Supply Chain?

O gestor, ou gerente, de Supply Chain é a pessoa responsável por toda a cadeia logística. Ele é quem garante que os produtos e serviços sejam entregues aos clientes com agilidade, segurança e pelo menor custo possível. Além disso, esse profissional cuida da relação com os fornecedores e é responsável pela organização de processos logísticos internos.

Que habilidades são fundamentais para trabalhar com Supply Chain?

A área de Supply Chain lida diretamente com a logística de recursos, tanto humanos quanto materiais. Isso exige do gestor da área muita desenvoltura com o pessoal, organização com os processos e mentalidade estratégica para repensar as estruturas e operações de trabalho do setor.

Somado a isso, esse profissional precisa acompanhar os grandes portais da área, já que suas atribuições são impactadas diretamente pela tecnologia e pelos novos modelos de gestão. Isso significa que ele deve ser alguém que busca constantemente aprimoramento e atualização profissional.

Qual é a formação desse profissional?

Quando falamos em formação, o curso superior é o mínimo que um gestor de Supply Chain deve ter em seu currículo, preferencialmente o de Administração de Empresas ou o de Logística. Somado a isso, o profissional poderá ampliar seu currículo por meio de um MBA da área (para entrar em contato com novos modelos de gestão) e formação em outras línguas (para poder se relacionar com os fornecedores sem intermediários).

Apesar disso tudo, a melhor formação que um gestor de Supply Chain pode ter é a experiência na área. A vivência no setor logístico é o que garante o arcabouço prático para esse profissional trabalhar.

Por que o gestor de Supply Chain é importante para as empresas?

A cadeia de suprimentos é uma área estratégica de qualquer companhia. Esse fato é inegável para quem conhece os custos logísticos de uma empresa e sabe como eles impactam no resultado mensal do negócio.

Quando pensamos em como o cenário econômico tem sido instável nos últimos, o custo logístico fica ainda mais em voga e saber trabalhar com isso se torna uma forte demanda.

É no meio dessas afirmações que o gestor de Supply Chain consegue seu lugar nas empresas. Ele tem profundos conhecimentos sobre os processos logísticos, tecnologias da área e estratégias de gestão. Ou seja, ele é capaz de observar tanto a empresa que atua quanto a concorrência e elaborar os melhores fluxos de trabalho para o cenário atual.

Dessa forma, o gestor da cadeia logística é a peça-chave quando o assunto é otimizar processos de maneira estratégica e fazer a empresa ficar mais competitiva. Isso faz dele um profissional indispensável para qualquer companhia que tenha que lidar diariamente com a área de Supply Chain.

Agora você já sabe a importância do gestor de Supply Chain e como a tecnologia impacta nessa área de trabalho. Para complementar este conteúdo, que tal ler nosso artigo sobre 4 dicas de inovação no varejo para geração de novos negócios? Nele, você verá um pouco mais do impacto das tecnologias em uma empresa!

Gostou de saber mais sobre o perfil do gestor de Supply Chain no mercado brasileiro? Se você quer mais novidades, venha nos seguir no Facebook e no LinkedIn!